As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Dermilson Chagas vota contra projeto que suspende até 2021 todos os reajustes, data-base e promoções dos servidores públicos

Deputado Dermilson Chagas (PP) lamentou na manhã desta sexta-feira (12) a provação da proposta do Governo do Amazonas que suspende, até 2021, todos os reajustes, data-base e promoções dos servidores públicos estaduais ativos e inativos do estado. O parlamentar que votou contrário ao projeto, afirmou que o governador Wilson Lima traiu aqueles que depositaram o voto de confiança nele.

A Mensagem governamental de nº 84/2019 foi aprovada com 15 votos favoráveis e 7 contrários. Os que votaram a favor do Governo foram: Adjuto Afonso (PDT), Alessandra Campêlo (MDB), Álvaro Campelo (PP), Augusto Ferraz (DEM), Belarmino Lins, (PP), Carlinhos Bessa (PV), Dr. Gomes (PSC), Dra. Mayara Pinheiro (PP), Felipe Souza (Patriota), Joana Darc Protetora (PR), João Luiz (PRB), Ricardo Nicolau (PSD), Roberto Cidade (PV), Saullo Vianna (PPS), Therezinha Ruiz (PSDB). Os que foram contra: Wilker Barreto (PHS), Dermilson Chagas (PP), Augusto Ferraz (DEM), Cabo Maciel (PR), Delegado Péricles (PSL), Josué Neto (PSD), Serafim Corrêa (PSB).

De acordo com Dermilson, a classe política em geral no Brasil, está sendo apedrejada pela população, com razão, devido à corrupção e a falta de gestão. E para ele, esse é o momento em que é preciso haver uma mudança. “Estou fazendo a minha parte, infelizmente não conseguimos a vitória em favor dos nossos amigos servidores públicos porque ainda existem políticos que preferem decidir em favor próprio. Da solução do problema e a vontade do Governo, prevaleceu a vontade do Governo. Lamentável”.

Para o deputado Dermilson, o governador Wilson Lima acabou com o que foi garantido pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) em 2018 e no início deste ano quando foi aprovado, reajuste salarial, pagamentos de datas-bases e promoções para os servidores públicos do estado. “Pela inexperiência e irresponsabilidade, acabou com os sonhos de muitos servidores que o Poder Legislativo garantiu. Fica aqui o meu repúdio”, disse.

O parlamentar ainda se solidariza com os servidores e garantiu que com as ferramentas que ele possui de legislador, continuará defendendo os interesses de todos, combatendo a irregularidade e fiscalizando as ilegalidades do Governo do Amazonas. “Manterei minha postura, porque é a minha obrigação com todos os que depositaram sua confiança em mim”.

Setor Primário

Dermilson votou contra também uma outra proposta do Governo do Amazonas que reduziu recursos à política agropecuária, pesqueira e florestal, e à assistência, valorização da saúde, educação e cultura, geração de renda, organização e promoção dos direitos dos povos indígenas. O Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que foi aprovada com voto contrário de Chagas reduz de 3% para 2,50% os recursos da Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror).

Indígenas

Sobre a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), foi aprovada a emenda Dermilson, que vai destinar 0,5% da receita líquida do Estado para assistência, fortalecimento da organização indígena, promoção dos seus direitos, valorização cultural, iniciativas econômicas e educação com a construção de escolas, foi aprovada por unanimidade na LDO.

A proposta foi um acordo firmado entre o parlamentar que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e com o Fórum de Educação Escolar Indígena do Amazonas (Foreeia), e Frente Amazônica de Mobilização em Defesa dos Direitos Indígenas (Famddi).

você pode gostar também