Detran-AM intensifica fiscalização para coibir ‘rachas’ em Manaus

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), realizou em parceria com Comando de Policiamento de Área (CPA), Centro-Sul uma operação conjunta com o objetivo de prevenir ‘rachas’ e retirar das ruas motocicletas em situação irregular. O órgão tem realizado blitz específicas com o objetivo de impedir, principalmente, que condutores inabilitados conduzam este tipo de veículo e coloquem em risco a própria segurança e a de outros usuários da via, além de prevenir a prática de crimes com o uso de motos. A iniciativa ocorre todas as semanas em diversos pontos estratégicos da cidade.

Durante as ações que foram concentradas na rua Nazareth Mesquita, no bairro da União e na avenida das Torres, que percorre vários bairros, na noite desta quinta-feira (08/11). Os agentes de trânsito abordaram mais de 300 veículos, no total 38 foram retidos e encaminhados ao parqueamento do Detran-AM. Foram lavradas 102 autuações, além da prática de direção perigosa, dois condutores foram autuados por dirigir sob efeito de bebida alcoólica, e sete por dirigir sem possuir habilitação, condutores sem capacete e motocicletas com licenciamento anual em atraso também foram flagradas durante a operação.

Preservando vidas

As motos representam hoje 35,22% da frota de veículos do Amazonas e estão entre os veículos que mais se envolvem em acidentes fatais. Só de janeiro a agosto deste ano, 130 motociclistas perderam a vida nas vias o que representa 60% das 218 vítimas de acidentes fatais.

Casos de condutores autuados participando de corrida ‘racha’ ou utilizando veículo para demostrar ou exibir manobra perigosa aumentou, de janeiro a outubro de 2017, 199 motoristas foram flagrados, no mesmo período de 2018, foram 212.

Para o diretor presidente do Detran-AM, Vinicius Diniz, para diminuir o número de vítimas fatais no trânsito do Estado é necessário não somente fiscalização, mas principalmente a conscientização e respeito da população aos regras de segurança no trânsito. “Nós estamos sempre nas ruas com operações de fiscalização, faz parte do trabalho do Detran através do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (NEOT) garantir a segurança das vias, mas a população precisa entender que essa responsabilidade é de todos”, afirma.

Autuações e multas

Motoristas flagrados fazendo ultrapassagem perigosa ou ‘racha’ terão que desembolsar R$ 1.915,40, o valor da multa para essas infrações. A pena para quem for pego participando de “racha” pode chegar a três anos detenção. Se a prática resultar em lesão corporal grave ou morte, a pena poderá ser de reclusão, que inclui o regime fechado. A sentença prevista é de três a seis anos de reclusão no caso de lesão corporal e de 5 a 10 anos no caso de morte.

Além do valor da multa, o motorista sofre penalidades administrativas, como a suspensão do direito de dirigir, independentemente de se alcançar 20 pontos no prontuário da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Em todas essas infrações, o condutor flagrado reincidindo nos 12 meses seguintes, terá a multa dobrada, alcançando o valor de R$ 3.830,80.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/DETRAN-AM