Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

DIA DA MULHER – Elas são maioria no Programa de Combate à COVID-19

Elas representam 61% dos bolsistas do Programa de Combate a Epidemias da CAPES

A participação feminina na ciência é crescente e notável em todas as áreas. Um exemplo disso é o Programa de Combate a Epidemias da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Nele, 61% dos bolsistas são mulheres, 404 dos 657 beneficiários da iniciativa lançada em 2020.

Ana Carolina Jardim, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), coordena uma equipe multidisciplinar que atua em várias frentes de combate ao novo coronavírus. O seu grupo de trabalho conta com “químicos, farmacêuticos, biólogos, biomédicos, médicos, que estão trabalhando desde a identificação de moléculas com potencial antiviral, até a produção dessas moléculas e validação de suas atividades contra o SARS-CoV-2, vírus que causa a COVID-19”, explica.

Jardim conta que foi um grande desafio conciliar a estrutura pessoal e familiar com a profissional, ou seja, enfrentar a tripla jornada, velha conhecida das mulheres. Entretanto, observa que “é muito gratificante poder ter um filho, vivenciar a maternidade, a família e ao mesmo tempo seguir uma carreira, apesar dos desafios, que são muitos”.

Lucymara Fassarella, coordenadora-geral da Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio), está à frente de um projeto da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) que envolve várias instituições de ensino superior e quase 50 pesquisadores. Seu trabalho busca o diagnóstico, prognóstico e tratamento da COVID-19, por meio de informações colhidas nos estados do Nordeste.

A cientista defende que a participação feminina em projetos como esse possa incentivar meninas e mulheres a se interessarem pela área. Ela acredita que para isso é preciso “mostrar que é possível conciliar família, trabalho e ter uma inserção no que você gosta de atuar é fundamental”.

Zena Martins, diretora de Programas e Bolsas no País da CAPES, diz que as mulheres ocupam a cada dia maior e mais expressivo espaço na ciência brasileira: “Muitas pesquisadoras com o apoio da CAPES têm mostrado o impacto e a contribuição de seus trabalhos, a partir de descobertas, artigos, prêmios e reconhecimento nacional e internacional. Bolsistas têm se destacado com suas pesquisas e à frente de equipes que trazem resultados importantes para a ciência e o País. A CAPES se faz presente em muitas dessas histórias de sucesso, e isso é sinônimo de grande satisfação para todas nós”.

-publicidade-