Dia Mundial de Prevenção de Quedas: rede de hospitais alerta sobre prevenção

Protocolos rígidos de segurança reforçam o empenho das equipes do grupo Americas na redução do incidente, que representa a segunda causa de morte por lesão acidental ou não intencional em todo o mundo, conforme as estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS)

Hoje, quinta-feira (24/6), é o Dia Mundial de Prevenção de Quedas. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde para chamar a atenção sobre o risco de um incidente que representa a segunda causa de morte por lesão acidental ou não intencional em todo o mundo, conforme informações da própria OMS. Especialistas da Rede Americas, do UnitedHealth Group Brasil, alertam para a importância do reforço em protocolos de segurança do paciente com foco na redução do problema também muito presente no ambiente hospitalar.

Maria Fernanda Zorzi Gatti, gerente de práticas assistenciais da rede Americas, informa que nos hospitais do grupo a meta constante é reduzir o número do incidente, mas que o tema exige sensibilização, embora seja amplamente reforçado durante as internações. “Todas as unidades Americas atuam com o protocolo de prevenção de queda e a escala de avaliação Johns Hopkins, elaborada por pesquisadores do John Hopkins Hospital e Johns Hopkins Univerity Scholl of Nursing, com validação por enfermeiros do Hospital Samaritano Higienópolis (São Paulo). A avaliação consiste em classificação de fatores de riscos específicos e uma abordagem centrada no paciente”, explica.

A profissional enfatiza que a orientação para as medidas preventivas de queda muitas vezes não é percebida com a devida relevância por parte de familiares e cuidadores e, quase sempre, ocorrem por motivo que poderiam ser evitados. “Apesar de estarmos sempre com os alertas e reforços sobre os protocolos de prevenção, na grande maioria, esses eventos adversos acontecem na presença de um familiar ou acompanhante, em uma simples ida ao banheiro, por exemplo. O evento de queda pode ter danos e causar o aumento permanência hospitalar, além de ocasionar outras questões adicionais ao que já estava sendo tratado”, pondera.

Maria Fernanda informa que, durante a semana do Dia Mundial de Prevenção de Quedas, todas as unidades da rede Americas estão envolvidas em ações locais para chamar atenção sobre o tema, estimular os times multiprofissionais a reforçar as ações preventivas.

Prevenção doméstica

A gerente de reabilitação da rede, Vanessa Ferreira, ressalta que a data também reforça o cuidado que deve ser feito dentro de casa, especialmente, em um momento de pandemia, em que o tempo de permanência nas residências está maior. Para isso, deixa algumas recomendações, especialmente, após períodos de internações ou no caso de pessoas mais idosas.

“Procure utilizar os medicamentos prescritos dentro dos horários receitados, evite andar em locais escuros ou com baixa iluminação, use calçados fechados e confortáveis, com solado antiderrapante e evite chinelos, procure não subir em bancos para pegar objetos e, especialmente no caso dos idosos, prefira tirar os tapetes de casa e, nas caminhadas externas, redobre a atenção com buracos e demais obstáculos, além de dar preferência em sair acompanhado”, recomenda.