No dia 31 de maio, comemora-se o Dia Mundial sem Tabaco, criado para alertar a população sobre os malefícios do cigarro, que causa milhões de mortes, todos os anos. Em alusão à data, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), e a Escola Municipal Doutor Geraldo Pinheiro, realizam uma atividade recreativa conjunta, envolvendo em torno de 200 pessoas, entre alunos, professores e profissionais da unidade hospitalar. O evento será dia 28, na sede da instituição de ensino, na avenida Tefé, bairro Japiim, zona sul de Manaus.

De acordo com a coordenadora estadual da Atenção Oncológica, enfermeira Marília Muniz, a ação terá início às 8h30, e incluirá gincana, distribuição de brindes e premiação do concurso de melhores desenhos sobre o tema, todos produzidos por estudantes da instituição de ensino. Também participarão da atividade o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), seccional Amazonas, João Marcos Barbosa, e representantes da Divisão Distrital Zona Sul (DDZS).

Marília Muniz destaca que o cigarro é um dos principais fatores de risco do câncer na atualidade e seu consumo está relacionado ao desenvolvimento de neoplasias malignas nos aparelhos respiratório, digestivo e urinário, além das de mama. “Em nossas atividades, procuramos sempre alertar sobre a importância de se abandonar esse mau hábito que, além do câncer, também pode causar doenças cardiovasculares severas, levando à morte. Acreditamos que o processo educativo e de orientação deve ser iniciado ainda na fase escolar, para que as crianças e os adolescentes de hoje, não se tornem dependentes no futuro”, explicou.

O tema será abordado durante a cerimônia de abertura da atividade, levando informação de qualidade aos participantes do evento.

Data pontual – O Dia Mundial Sem Tabaco foi criado em 1987, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para alertar sobre as doenças e mortes que podem ser evitadas com o abandono do tabagismo. No Brasil, a data é destacada por instituições como o Instituto Nacional do Câncer (Inca), subordinado ao Ministério da Saúde, em parceria com governos estaduais e prefeituras. Em 2018, o tema escolhido pela OMS foi: Tabaco e doença cardíaca.

O coordenador estadual do Programa de Controle do Tabagismo no Amazonas, cardiologista Aristóteles Comte Alencar, reforça que o consumo de cigarro é considerado uma epidemia global, que mata sete milhões de pessoas ao ano, sendo 900 mil fumantes passivos. Quase 80% dos mais de 1 bilhão de fumantes no mundo vivem em países de baixa e média renda, onde o peso das doenças relacionadas ao tabagismo é maior.

De acordo com Aristóteles Alencar, os acidentes vasculares cerebrais (AVCs), infartos, transtornos mentais e diversas doenças crônicas, têm relação direta com o tabagismo. “Hoje, sabemos que o tabagismo é uma doença epidêmica, pois causa dependência física e psicológica, em função da nicotina”.

São mais de 4,7 mil substâncias químicas tóxicas em um único cigarro, incluindo o monóxido de carbono, amônia, entre outras. “Também encontramos na composição, diversas substâncias cancerígenas, a exemplo do arsênio, níquel, benzopireno, cádmio e chumbo. Ou seja: quanto mais cedo se abandona a dependência, menos exposto a essas substâncias o indivíduo ficará e menos chances terá de desenvolver diversas doenças ao longo da vida”, frisou o especialista.

Mortes – A OMS aponta que cerca de 12% das mortes por doenças cardíacas são associadas ao fumo, que hoje é a segunda causa de doenças cardiovasculares, só perdendo para a hipertensão arterial. “É importante frisar que o cigarro causa, ainda, o aumento dos triglicerídeos (um tipo de gordura no sangue), reduz a quantidade do “bom” colesterol (HDL), ajuda a bloquear o fluxo sanguíneo. Danifica as células que revestem os vasos sanguíneos e aumenta significativamente o acúmulo de placas de gordura, além de causar o estreitamento dos vasos sanguíneos, o que contribui, por exemplo, para os infartos”, alertou Aristóteles.

Foto: Valdo Leão / Secom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here