Take a fresh look at your lifestyle.

Distrito de Saúde Sul da Prefeitura de Manaus realiza ação para monitorar casos de Covid-19 entre servidores

-publicidade-

Servidores do Distrito de Saúde (Disa) Sul da Prefeitura de Manaus, localizado na avenida Umberto Calderaro Filho, bairro São Francisco, zona Centro-Sul, tiveram dois dias de ação de monitoramento da saúde, para rastrear possíveis casos positivos de Covid-19 entre os trabalhadores da sede. Na segunda e terça-feira, 15 e 16/2, equipes de médicos e enfermeiros atenderam aos 217 funcionários do Disa e 90 agentes de endemias da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/AM).

Os atendimentos foram distribuídos em dois turnos, por agendamento, para que não houvesse aglomeração, e a iniciativa segue orientação do prefeito David Almeida, que também está preocupado com o bem-estar e saúde dos servidores da Saúde municipal.

A gerente do Disa Sul, enfermeira Jucinara Rodrigues, disse que a ação partiu da necessidade de reforçar os cuidados com os servidores que estão atuando na linha de frente no combate à pandemia.

“Eles não estão dentro de hospitais, mas desenvolvem atividades de cuidado, de prevenção e de promoção à saúde. Tudo o que é realizado pelo pessoal que está na ponta, passa pela sede do Disa, por isso nossa preocupação”, explicou a enfermeira.

Segundo a gestora, o Disa Sul já registrou casos de distúrbios emocionais, síndrome do pânico e afastamento de servidores por perdas de pessoas na família e também por contrair o novo coronavírus e precisar ficar em quarentena.

Na ação, foram realizadas consultas médicas, testagem rápida e encaminhamentos, inclusive para acompanhamento psicológico, caso necessário, em serviço oferecido pela Rede de Atenção Psicossocial da Semsa.

De acordo com a gerente, a ideia é fortalecer cada vez mais o núcleo de Saúde do Trabalhador, que já existe na sede do Disa Sul, com ações mensais voltadas para os servidores.

Cláudia Lima, coordenadora do programa de saúde do trabalhador do Disa Sul, destacou a aceitação, por parte dos servidores, do serviço oferecido, principalmente porque lá mesmo, ao sair da consulta, já puderam pegar a medicação prescrita e encaminhamentos para atendimentos especializados.

“Essa ação foi muito importante porque foi possível identificar quatro servidores que testaram positivo, mas que estavam assintomáticos, e, de imediato, providenciamos a licença para que permaneçam em casa, evitando propagar o vírus para outros colegas de trabalho”, destacou Cláudia.

A enfermeira Amine Cruz, servidora da sede do Disa Sul, foi uma das beneficiadas pela ação.

“Acabamos ficando muito expostos, não só no trabalho, mas também fora daqui. Eu estava me programando para fazer uma consulta e pagar pelo teste. Gostei muito quando soube que aqui no Disa teríamos esse atendimento. Agora fico mais tranquila para trabalhar”, contou Amine.

Texto – Sandra Monteiro / Semsa

Fotos – Divulgação / Semsa

-publicidade-