Dona de panificadora e confeitaria é presa por furto de água em Manaus

A Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS), prendeu em flagrante Andrea Padilha de Oliveira,39,por furto de água em um prédio de propriedade da infratora, onde funciona uma panificadora e confeitaria.A ação foi coemandada pelo delegado Luiz Felipe Dias Vasconcelos, titular da unidade policial, em parceria com a equipe de Fiscalização da Manaus Ambiental realizou na manhã desta quarta-feira (19/09).

De acordo com a autoridade policial, as diligências em torno do caso foram iniciadas após um representante da concessionária, por meio de carta-denúncia, comunicar à equipe da DECFS a suspeita de que um imóvel situado na rua 5 de Abril, bairro Santo Antônio, zona oeste da capital, estaria sendo mantido com fornecimento de água irregular. “Ao chegarmos ao local identificamos um imóvel de dois andares que funciona uma panificadora, fomos recebidos por uma pessoa que se identificou como irmã da proprietária. Ela nos informou que no local havia um poço artesiano, porém não estava interligado as encanações internas do imóvel” explicou Vasconcelos.

Conforme o titular da DECFS, após realização de perícia foi encontrado uma ligação clandestina que estava ligada à revelia da concessionária. Andréa que chegou momentos depois no local foi autuada e conduzida para a especializada.

Segundo o delegado, a proprietária da padaria alegou que no ato da compra do imóvel, há quinze anos, não foi informada pela antiga dona que havia pendências financeiras. “Em consulta ao sistema da concessionária, consta que no ano de 2011 houve negociação no parcelamento da dívida equivalente a R$ 17 mil, porém dois anos depois, os pagamentos dos débitos não foram quitados e hoje em consequência disto o abastecimento de água no imóvel foi cortado, não havendo mais relação de consumo com a concessionária”. O valor atualizado da dívida é de R$ 56 mil.

Fiança – Andrea foi autuada em flagrante por furto de água. Após os procedimentos cabíveis na delegacia especializada, a autoridade policial arbitrou fiança no valor de R$ 1.500 mil a infratora. O valor foi pago e ela irá responder ao processo em liberdade.

FOTO: DIVULGAÇÃO/PC-AM