Take a fresh look at your lifestyle.

Dupla D’água Negra lança curta-metragem do clipe de 3 músicas autorais

-publicidade-

As águas do Rio Negro, maior afluente da margem esquerda do rio Amazonas, inspiraram clipe, música e nome do duo amazonense D’água Negra. Unindo conceitos dinâmicos que vão do blues ao eletrônico, a dupla se prepara para lançar, no próximo domingo, dia 27 de dezembro, o curta-metragem ‘Sonho Líquido’, clipe de três músicas autorais. O curta será disponibilizado primeiramente no Youtube e posteriormente nas outras plataformas digitais: Spotify, Deezer, Apple Music e SoundCloud.

As músicas e o curta são inspirados em um sonho de um dos integrantes do duo, Bruno Belchior. O sonho se passava num flutuante, onde Bruno era convidado a mergulhar no Rio Negro por Clariana Arruda, a segunda integrante da dupla. Durante o mergulho no rio, Bruno via embaixo d’água arquiteturas antigas. Neste sonho, Clariana o questionava: “Quem te ensinou a escutar as águas?”. Bruno respondia que havia sigo algo muito intuitivo, natural.

Bruno e Clariana faziam aulas de canto juntos na Casa Criativa Vila Vagalume, em Manaus. Os dois conversaram muito sobre o sonho e compuseram músicas que materializaram e significaram este momento. “Tinha muito a ver com os processos artísticos que a gente estava passando”, conta Clariana Arruda. O sonho também tinha outro diálogo interessante, onde Bruno contava que tinha medo quando mergulhava muito fundo. Clariana respondia que era ali que ela se encontrava.

“Acho que esse sonho reflete de forma metafórica aquilo que a gente estava vivendo, de mergulhar em si, mergulhar dentro dos nossos processos, mergulhar em nossa história, nas nossas raízes e transformar isso em arte”, relata. O artista acredita que o sonho seja uma elaboração inconsciente daquela fase da vida.

Para ele, o que mais instiga são as características do rio, que é tão presente na vida do cidadão do Norte do país. As águas do Rio Negro são espelhadas e escuras, com caráter misterioso que inspira muito respeito e temor.

Faixas

O curta reúne os clipes de três músicas que perpassam esse ambiente. A primeira faixa, ‘Sonho Líquido’, é justamente a materialização do que foi o sonho de Bruno Belchior. A segunda, ‘Fundo Negro’, fala sobre os mistérios do Rio Negro e aborda questões como mergulho em si e introspecção, assunto em voga neste período de pandemia. Já ‘Espelho D’água’, última faixa do clipe, fala sobre relacionamentos e projeções. A música fala sobre um casal em constante encontro e desencontro. As três faixas fazem parte de um EP que será lançado em março, com outras músicas autorais.

Gravações

As gravações ocorreram à distância, por conta de pandemia. A dupla utilizou meios digitais para realizar todas as gravações. Por meio de reuniões online, Bruno Belchior dirigiu todo o projeto, que teve locações em Manaus e em Portugual. Recentemente, Clariana Arruda mudou-se para o país com o intuito de fazer mestrado em Direito. Lá, ela optou por cursar produção musical e aprimorar essa prática.

Em Manaus, as cenas foram gravadas no Lago do Acajatuba, localizado no município de Iranduba, distante 19 quilômetros de Manaus. Em um hotel de selva e flutuante pertencentes à família de Clariana, parte do sonho ganhou vida. O local é muito especial e faz parte da história do duo. “A gente construiu nossa amizade ali, em contato com a natureza”, conta Clariana. Por conta da pandemia, durantes as gravações foi determinado distanciamento e redução de figurantes para evitar contaminação.

Duo

A ideia do nome da dupla surgiu a partir da conexão que sentem com a água. “Somos muitos conectados com o elemento água, pois simboliza sentimentos e intuição, que são a base do nosso duo”, afirma Clariana.

Clariana Arruda e Bruno Belchior criaram o duo D’água Negra em setembro de 2020. Bruno Belchior é psicólogo, fotógrafo e artista. Clariana Arruda é advogada, artista e produtora musical. Os dois se conhecem desde 2014, por conta da convivência que tinham na casa de um amigo em comum.

-publicidade-