Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Educação Infantil: veja dicas para os pais conseguirem driblar as dificuldades na hora de ajudar os filhos com as aulas on-line

O longo período de suspensão das aulas presenciais e o vai e vem de reaberturas de escolas tem causado forte impacto na Educação, principalmente no segmento da Educação Infantil. O ensino remoto se tornou um desafio para os professores e também para os pais.

A coordenadora editorial de Educação Infantil do Sistema Positivo de Ensino, Silvia Dumont, insiste na importância do engajamento das famílias. “É preciso compreender que o momento pandêmico expôs o fato de que não é papel exclusivo da escola manter a criança engajada com o processo de aprendizado. Escola e família são instituições complementares. Por isso, os familiares também são responsáveis por esse engajamento que, agora, exige não apenas o acompanhamento das tarefas, mas o acesso adequado a equipamentos eletrônicos e internet. Esse modelo parece ser um pouco mais desafiador quando se trata de crianças pequenas. No entanto, a disponibilidade, a persistência e a motivação permanente farão a diferença nesse processo. Não se pretende que os pais ou outros familiares assumam o papel dos professores; o que se deseja é que a família colabore, criando condições para que a criança vivencie as situações propostas pelo professor”, argumenta.

Para ajudar as famílias neste enorme desafio que tem sido o ensino remoto, principalmente para as crianças da Educação Infantil, a especialista do Sistema Positivo de Ensino dá algumas dicas:

Respeite o ritmo de seu filho e não o compare com outras crianças da família ou da vizinhança que estejam na mesma etapa escolar. Tente compreender o ponto do processo de aprendizagem em que ele se encontra e incentive-o a seguir em frente, fazendo relações entre o que foi proposto pela professora e o cotidiano de vocês. Jamais desista das propostas e nunca diga a ele que não aprendeu nada. Se perceber desinteresse, proponha realizar a atividade ou a brincadeira em outro momento. Caso considere necessário, busque orientações com o professor e coordenador da escola, tendo em vista adequar as propostas às necessidades da criança.

Renove a motivação infantil mostrando interesse na aula que acontecerá no dia seguinte. Para isso, prepare com antecedência o cantinho de onde ele acompanhará o encontro com o professor e os colegas, oferecendo-lhe o material didático, papéis ou caderno de desenho para anotações ou rabiscos, tesoura com pontas arredondadas, cola, encartes para recorte e riscantes de diferentes tipos (lápis, lápis de cor, giz de cera, canetinhas hidrocor, etc.).

Se houver outro adulto de referência em casa ou até mesmo um irmão mais velho, divida a tarefa de acompanhar o filho menor nos encontros remotos para não gerar sobrecarga; afinal, o momento de ver e ouvir a professora e interagir com ela e com os colegas deve ser especial. Ensine o pequeno a abrir e desligar o microfone e a câmera do computador ou do celular para que ele desenvolva autonomia nesse espaço remoto.

Reforce o lado lúdico das atividades realizadas, cantando as cantigas mais vezes, recontando as histórias, pedindo a seu filho para pensar na letra inicial de determinadas palavras, fazendo a contagem de brinquedos, etc.; assim, você estará auxiliando a criança a ressignificar suas aprendizagens de forma leve e prazerosa.

Crédito: Divulgação

-publicidade-