O Conselho Municipal de Saúde de Manaus (CMS/MAO) realizou nesta sexta-feira, 24/5, a eleição para oitos conselheiros, entre titulares e suplentes, para preenchimento das vagas como representantes do segmento de usuários dos movimentos sociais e populares. O resultado do certame eleitoral deverá ser oficialmente divulgado na segunda-feira, 27/5.

A eleição obteve a paridade necessária ao pleno funcionamento como instância de discussão e deliberação do Sistema Único de Saúde (SUS) e foi realizada das 8h às 17h. Uma urna de votação funcionou nas dependências da sede do Distrito de Saúde (Disa) Sul, na avenida Umberto Calderaro, nº 300, bairro São Francisco e, a outra, na própria sede do CMS, na rua Comandante Paulo Lasmar, s/nº, conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, zona Oeste.

As vagas disponíveis eram para conselheiros, titulares e suplentes, do segmento de usuários representantes de Organizações de Moradores da Zona Sul e da Zona Centro Sul. Para estas, os eleitores votaram na sede do Disa Sul. No caso dos representantes de Associações de Pessoas com Patologias, de Associações de Pessoas com Deficiência, e de Movimentos Sociais e Populares Organizados (Movimento Negro, LGBT entre outros), a votação foi na sede do CMS.

“Na sede do conselho funcionamos com duas juntas eleitorais e três urnas para facilitar o acesso dos eleitores e agilizar a votação nos turnos da manhã e tarde. Nesta eleição, avalio que a obtenção da paridade entre os três segmentos (usuários, trabalhadores e gestores) que formam o conselho e o SUS, irá assegurar legitimidade e a legalidade necessárias para discussão e elaboração das políticas públicas no âmbito da Saúde”, afirma a enfermeira Marinélia Ferreira, coordenadora do processo eleitoral complementar do CMS.

Disa Sul

Para a assistente social Circe Ribeiro, apoio administrativo do Disa Sul, a eleição representou o interesse dos segmentos de usuários e trabalhadores em participar da instância e ver suas propostas discutidas e aprovadas para saúde pública. “É a participação da população na gestão do SUS. Infelizmente ainda é pequena, mas está mudando”, disse.

Um dos princípios do SUS relaciona-se com a participação da sociedade no processo de fiscalização dos recursos e no andamento dos trabalhos realizados pelo sistema. A atuação dos Conselhos Municipais garante a inclusão direta dos representantes da população no controle e na elaboração de políticas para a gestão de saúde nos municípios brasileiros nas capitais e localidades do interior nos Estados.

Os dias 28 e 29/5 estão reservados para impugnação de candidaturas ou da própria eleição. O resultado final será comunicado posteriormente à presidência do CMS e à população.

Texto – Wilson Reis / Semsa

Foto – José Nildo / Semsa