De 25 a 28 de novembro, representantes de órgãos e entidades que compõem o comitê promovem caminhada, rodas de conversa, atividades culturais e palestra sobre o tema

Uma série de atividades programadas pelo Comitê de Combate à Violência Obstétrica vai abrir as ações da campanha internacional “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” no Amazonas este ano. Uma caminhada em prol da humanização do parto, prevista para iniciar às 8h do próximo domingo (25), com concentração na Ponta Negra, inaugura a programação, que segue até o dia 28 com atividades culturais, rodas de conversa e palestra sobre o tema.

A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização anual, promovida simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público ligados a esse segmento. Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países incluindo o Brasil, que passou a realizar campanha a partir de 2003.

Todos os anos, a campanha se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Como forma de incluir a pauta do enfrentamento à violência obstétrica na mobilização, o Comitê de Combate à Violência Obstétrica também programou rodas de conversa em oito maternidades públicas do Amazonas, na segunda-feira (26). Cada membro do comitê conduzirá uma roda de conversa pela manhã, nas maternidades Alvorada, Ana Braga, Balbina Mestrinho e Instituto da Mulher Dona Lindú, e também à tarde, nas maternidades Azilda Marreiro, Chapot Prevost, Moura Tapajós e Nazira Daou.

A programação segue na terça-feira (27) com atividade cultural na Praça Heliodoro Balbi (antiga Praça da Polícia), a partir das 15h, com esquetes temáticas e apresentação do Grupo Baque Mulher, e se encerra na quarta-feira (28), no Palacete Provincial, a partir das 16h, com uma aula magna sobre violência obstétrica e evidências científicas, ministrada pela doutora Maíra Takemoto, e show de encerramento com a cantora amazonense Cinara Nery.

As programações dos dias 25 e 27 são abertas ao público e não requerem inscrições. As vagas são limitadas para participação nas rodas de conversa nas maternidades, previstas para o dia 26, e para a palestra de encerramento, no dia 28. Os interessados devem enviar pedido de inscrição pelo e-mail [email protected] até sexta-feira (23), que será avaliado conforme a capacidade de pessoas nos locais dos respectivos eventos.

O Comitê – Criado em 2017, a partir de termo de cooperação firmado durante a segunda audiência pública promovida sobre o assunto pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, o Comitê de Combate à Violência Obstétrica no Amazonas conta ainda com representantes da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP/AM), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), das Defensorias Públicas da União (DPU) e do Estado do Amazonas (DPE/AM), do Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM) e do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Amazonas (Cedim).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here