As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Emendas que beneficiam Segurança Pública são aprovadas

Após um dia inteiro de polêmicas entre a base governista e a oposição, a votação da Lei Orçamentária Anual de 2018 foi aprovada na noite desta terça-feira, 26, contemplando a inclusão das emendas da deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) que beneficiam os servidores da Segurança Pública, conforme o entendimento encaminhado pela Mesa Diretora.

As emendas foram inicialmente aprovadas em destaque na sessão da última quarta-feira, 20. A situação quis derrubá-las, mas mesmo assim o presidente David Almeida (PSD) recolocou o projeto em votação com o entendimento de que as mesmas já tinham sido aprovadas na última reunião plenária. As emendas de Alessandra garantem diversos benefícios para os servidores da Segurança Pública do Amazonas, entre os quais o auxílio fardamento para policiais e bombeiros militares, promoções para PMs com atas aprovadas até o ano de 2016, bem como o pagamento da quarta parcela do escalonamento da Polícia Civil.

Apesar da aprovação por 23 votos a 1, a base não quis aceitar as emendas de Alessandra e os todos os governistas frisaram que estavam votando o relatório original apresentado pela Comissão da Finanças da Casa, isto é, sem emendas. A expectativa é que a vitória da oposição seja objeto de recurso dos governistas, que não queriam aprovar emendas de nenhum deputado. A proposta do deputado José Ricardo Wendling (PT), que destinava recursos para cumprimento da data-base dos professores em 2018, por exemplo, foi rejeitada pelos governistas. Alessandra lamentou o descaso dos governistas com as demandas dos professores que lotaram as galerias da Assembleia Legislativa.

“A gente pelo menos conseguiu assegurar recursos para o escalonamento da Polícia Civil, fardamento para policiais militares e bombeiros e recursos também para a promoção dos PMs. Pelo parte da Segurança Pública vai ser contemplada e a gente espera que o governador por vontade própria também garanta também uma parcela da data-base dos servidores do Estado. No ano que vem vão ser quatro anos que o servidores não têm atualização nos seus salários”, comentou Alessandra.

você pode gostar também