As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Empresa do mercado nacional compra pela primeira vez café produzido no AM, com apoio da Sepror

Associação do município de Silves entregou quase duas toneladas de café conilon à 3 Corações, nesta segunda-feira (23/09)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror) e suas vinculadas (Idam, Adaf, ADS), vem se empenhando em dinamizar a cadeia produtiva do café no Amazonas. Nesta segunda-feira (23/09), junto com a Indústria de Café 3 Corações, comemorou a compra do primeiro lote de café amazonense realizada pela empresa do mercado nacional.

Foram entregues à 3 Corações cerca de 1,8 toneladas de café conilon produzidas pela Associação Solidariedade Amazonas (ASA), do município de Silves (a 204 quilômetros de Manaus).

A Sepror atua diretamente com mecanismos de incentivo aos cultivos em escala, com apoio no escoamento, transporte, comercialização, e também por meio da implantação de unidades de observação a serem desenvolvidas futuramente pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

Essas ações coordenadas pela Sepror têm como objetivo fomentar e fortalecer a cadeia produtiva do café como alternativa sustentável de geração de emprego e renda para agricultores no Amazonas, buscando o aumento de produção e produtividade por meio de cultivos em áreas antropizadas (área que teve as características originais alteradas) ou subutilizadas, utilizando-se do plantio clonal.

Para o secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, a entrega deste primeiro lote marca um novo momento para a produção de café no Amazonas. “A cadeia produtiva do café está entre as prioridades definidas pelo Idam para receber apoio e políticas de fomento. Os resultados obtidos pelas pesquisas da Embrapa confirmam a adaptação edafoclimática (condições de solo e clima) e potencial econômico dessa cultura no Amazonas”, afirma.

O produtor rural Roque Pereira Lins, membro da ASA, comemorou a entrega e agradeceu pelo apoio recebido. “Esse é o primeiro de muitos e muitos lotes que vamos trazer. Agradecemos às equipes do Sistema (Sepror), além da Indústria de Café (3 Corações)”, afirmou ele.

O gerente da 3 Corações no estado, Joseliton Lopes, confirmou a intenção de expandir a produção de café no Amazonas. “Ficamos felizes com essa parceria entre Sepror, Idam e produtores rurais. Queremos receber bastante café e auxiliar na agricultura no estado”, garantiu o gerente.

Para o secretário executivo Adjunto de Política Agrícola, Pecuária e Florestal (Seapaf/Sepror), Airton Schneider, “a produção de café no Amazonas inicia sua ascensão de forma inédita, com o incentivo do Governo, uso das melhorias tecnológicas e da inovação no sistema de cultivo”.

Produção – Com tecnologia de produção desenvolvida pela Embrapa, a Associação Solidariedade Amazonas (ASA) obteve dados significativos de produção e produtividade, que possibilitam afirmar da viabilidade técnica do cultivo do café no estado do Amazonas. Segundo o produtor, o melhor desempenho foi obtido por 11 dos clones utilizados, e fez com que obtivesse uma média de 96 sacas de 60 kg de café por hectare, o que equivale a três vezes mais que a média dos cultivos tradicionais.

Mercado do café no Brasil – O Brasil é o maior exportador de café no mercado mundial e ocupa a segunda posição entre os países consumidores da bebida. O Brasil responde por um terço da produção mundial de café, o que o coloca como maior produtor mundial, posto que detém há mais de 150 anos.

Conforme dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a cafeicultura brasileira é uma das mais exigentes do mundo, em relação às questões sociais e ambientais, e há uma preocupação em se garantir a produção de um café sustentável.

FOTO: Antônio Peixoto/Sepror

você pode gostar também