Take a fresh look at your lifestyle.

Engenheiros clínicos do BID fazem diagnóstico da rede de abastecimento de oxigênio em Manaus

-publicidade-

Ministro Eduardo Pazuello já havia apontado a necessidade de revisão do sistema de abastecimento e consumo de oxigênio em Manaus

Uma equipe técnica do Banco Iteramericano de Desenvolvimento (BID), liderada pelos engenheiros clínicos Lúcio Flavio de Magalhães e Ricardo Leal Reis, está em Manaus desde o último final de semana, para fazer um diagnóstico do sistema de abastecimento de oxigênio nos hospitais da capital amazonense. O abastecimento, que começa a ser equalizado, entrou em colapso em janeiro, com o aumento do número de casos de Covid-19 na cidade.

Ministério da Saúde (MS) e Governo do Amazonas estão atuando na resolução do problema, com uma série de medidas, e uma delas é o acompanhamento técnico de especialistas, para a adequação da rede. Uma preocupação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, desde o início da crise, é com a necessidade de revisão do sistema de abastecimento e consumo de oxigênio em Manaus.

Durante quatro dias, a equipe técnica do BID visitou a maior parte dos hospitais e unidades de saúde que atendem pacientes de Covid-19, avaliando a rede de oxigênio e os aparelhos de suporte ventilatório, como ventiladores pulmonares e fluxômetros. Identificou falhas no manuseio de equipamentos e procedimentos, que estão causando desperdício do oxigênio, mas que se eliminadas garantirão ganho substancial na oferta e qualidade do produto.

Na noite de quarta-feira (03/02), os engenheiros apresentaram o diagnóstico ao Ministério da Saúde, governo estadual e demais membros do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). Também indicaram dez sugestões para um plano de ação imediato. “Encontramos muitos problemas, mas todos são passíveis de solução se forem adotadas as medidas sugeridas”, afirmou o engenheiro clínico Lúcio Flávio Guimarães.

A equipe do BID permanece em Manaus até esta sexta-feira (05/02), mas a pedido da coordenação do Ministério da Saúde poderá estender sua permanência para auxiliar na adoção das medidas sugeridas.

Texto: Jacira Oliveira, especial para a Agência Saúde

Foto: Divulgação/Agência Saúde

-publicidade-