Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Ensino municipal de Manaus engaja 84,7% de alunos no ‘Aula em Casa’ no mês de março

A Prefeitura de Manaus alcançou, no mês de março, 84,7% de alunos engajados no programa “Aula em Casa”, o que equivale a mais de 200 mil crianças e adolescentes. A rede municipal de ensino possui aproximadamente 250 mil alunos matriculados. O resultado foi apresentado nesta quarta-feira, 12/5, pela equipe de Gestão Integrada da Educação (Gide), da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

O titular da Semed, Pauderney Avelino, explicou que entre as muitas ações realizadas pela gestão do prefeito David Almeida, desde o início do ano, para melhorar o engajamento dos alunos, destaca-se o “Auxílio Conectividade”, com um valor R$ 70, pago diretamente no contracheque dos professores. A iniciativa foi um dos principais acertos da prefeitura, por facilitar ainda mais a comunicação entre educadores, alunos e pais ou responsáveis.

“O prefeito Davi Almeida realiza uma gestão transparente, com foco na educação de qualidade. Para isso, pagamos desde abril, com o retroativo de março, o Auxílio Conectividade, porque entendemos que agora, mais do que nunca, os professores precisam ter esse contato direto com os alunos, pois ajuda muito a mantê-los conectados ao Aula em Casa. Além disso, estamos buscando um sistema de tecnologia, para que as aulas remotas possam chegar melhor aos estudantes, principalmente aos que estão em vulnerabilidade social”, pontuou o secretário.

De acordo com a coordenadora-geral da Gide, Musa Rosas, o bom resultado alcançado neste ano se deve ao compromisso e trabalho dos professores e de toda a equipe da Semed, que se empenhou em manter os alunos conectados com a escola.

“O empenho e rotina traçados por todos da Semed, que vai desde a sede, as Divisões Distritais, as escolas, até os pais, de se manterem conectados e acompanhando diariamente as aulas, fez com que tivéssemos esse resultado. Com o preenchimento do link de frequência a gente consegue acompanhar, tanto os professores quanto os alunos”, explicou Musa.

O monitoramento é realizado diariamente, por meio do registro do professor e do aluno no “Aula em Casa”, que vai para o banco de dados da Gide. Semanalmente, é retirada a base-resposta com as informações dos acessos, atualizada no sistema pela equipe de geoprocessamento da Semed.

Com isso é possível que as escolas identifiquem os alunos que não estão acompanhando de forma alguma as aulas e assim possam criar outro recurso, para que o estudante não perca os conteúdos, como a entrega de apostilas impressas, que em março foi utilizado por 4% dos alunos, ou seja, aproximadamente oito mil crianças.

Outra forma de engajamento mais utilizada é por meio das redes sociais, e-mail ou grupos de WhatsApp. Essa alcançou 6,6%, um total de 13 mil alunos. A rede municipal ainda possui 15% de alunos não engajados e que a escola não consegue entrar em contato com a família.

Caderno de apoio

Este ano, com o objetivo de não deixar ninguém para trás, a Semed lançou o caderno de apoio, que tem o mesmo material apresentado nas aulas transmitidas pela televisão e internet. Os cadernos começaram a ser entregues em abril, substituindo as apostilas.

Texto – Érica Marinho / Semed

Foto – Altemar Alcântara / Semcom e Eliton Santos / Semed

-publicidade-