Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Entenda por que é fundamental a participação de uma imobiliária ao alugar um imóvel

Alugar um imóvel diretamente com o proprietário pode, a princípio, parecer uma boa pedida. Porém, CEO do Grupo Escodelar, Rafael Scodelario, mostra que participação de uma imobiliária na transação é algo mais importante do que se imagina.

O processo de aluguel de um imóvel não é tão fácil como parece. À primeira vista, proprietários e, principalmente os inquilinos, acreditam que fazer toda a transação somente entre as partes envolvidas pode ser uma boa opção do ponto de vista financeiro.

Porém, é importante compreender que as transações devem ser feitas com o suporte de profissionais especializados, assim será possível entender as funções e as vantagens da atuação da imobiliária para que ambos os públicos valorizem a escolha da empresa especializada e ninguém tenha prejuízo nesta relação.

Segundo o CEO do Grupo Escodelar, Rafael Scodelario, “a imobiliária tem que garantir segurança e comodidade aos processos de aluguel de imóveis, especialmente com essa função de intermediar a relação e preservar os direitos e deveres de inquilinos e proprietários. A chave para proteger esses direitos é o contrato de locação, que regulamenta todas as possibilidades de situações relacionadas à locação, desde a entrada no imóvel até a rescisão do contrato. Aliás, é importante lembrar que as cláusulas devem estar de acordo com a Lei do Inquilinato”.

Especialista no ramo, Scodelario revela que as empresas trabalham com estrutura e profissionais preparados para evitar situações de conflito durante todo o processo de locação de imóveis, o que pode ajudar a se prevenir dos conflitos tão comuns que acontecem nessa relação. “Isso acontece principalmente pela falta de informação, falhas de comunicação e falta de esclarecimento sobre as regras que estão envolvidas na locação. Acrescento que os corretores trabalham para otimizar e facilitar os processos envolvidos e possibilitar que todas as partes fiquem satisfeitas”; Mas, se a situação demandar apoio jurídico, o empresário lembra que “as imobiliárias fornecem todo o suporte para isso”.

Uma dessas situações acontece justamente quando os inquilinos alugam o imóvel diretamente com seus proprietários. Apesar de parecer uma opção benéfica em um primeiro momento, Rafael acredita que tal escolha pode render problemas e gastos extras. “Esses processos de aluguel, na maioria das vezes, são feitos sem o amparo legal, além de não ter ferramentas adequadas e dispensando as condições de negociação ideais”.

Por isso, o empresário lista algumas vantagens de contratar uma imobiliária para a locação de imóveis: “Quando o imóvel é entregue para a gestão da imobiliária, ela também fica responsável por divulgá-lo a possíveis interessados, com seus próprios recursos, o que muitas vezes é feito por meio de sites, portais especializados, aplicativos, redes sociais e parcerias. Além disso, eles também recebem uma placa de sinalização, indicando a disponibilidade e telefone para contato, o que amplia as possibilidades de negócio”.

As imobiliárias também podem ajudar a lidar com questões burocráticas essenciais para qualquer pessoa que deseja alugar um imóvel, principalmente a financeira. “As empresas contam com ferramentas para a análise de crédito dos interessados e também dá o suporte para a autenticidade de documentos. Assim é possível evitar problemas de inadimplência e a realizar um contrato sem brechas para problemas futuros”.

Um detalhe pouco comentado é a respeito da vistoria do imóvel. Nesse aspecto, se observa uma vantagem na locação com imobiliárias, já que essa fase é de extrema importância que seja realizada adequadamente, do início ao término do contrato de locação. “Ela é um relatório que descreve o real estado em que o imóvel é recebido pelo locatário. O documento atesta as condições de estruturas, acabamentos e outros itens que possam estar incluídos, como móveis, no caso do aluguel de imóveis mobiliados. Essa etapa do contrato merece atenção especial, pois ajuda a evitar mal-entendidos e a garantir os direitos de ambas as partes em relação a possíveis desgastes do imóvel e itens que podem precisar de reparo na hora da devolução”, completa.

Por outro lado, “quando a locação é direta com o proprietário, o que pode acontecer é que a conferência de informações seja dificultada, diminuindo a segurança de todo o processo de aluguel. É importante lembrar que, no contrato com imobiliárias, acontece exatamente o contrário, já que os candidatos devem apresentar uma série de documentos e passar por uma análise cadastral”, completa o CEO do Grupo Escodelar.

Créditos – Foto: Divulgação / MF Press Global

-publicidade-