As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Equipe azulina realizou treino de ajustes no CT Barboisa Filho, seguido de muita conversa, visando a estreia diante do Paraná, no dia 3, pela Copinha

“Estamos preparados”, afirma José Ribamar, após último treino, antes de embarcar para São Paulo

Nem a forte chuva que caiu sobre a cidade de Manaus, na tarde desta segunda-feira (30), foi capaz de impedir o último treino da equipe sub-19 do Nacional FC que vai disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020. O técnico José Ribamar preferiu, somente ajustar alguns detalhes, principalmente de posicionamento, mas focou mesmo na conversa com os relacionados que embarcam rumo a São Paulo, no dia 1º de janeiro.

“Hoje o treino foi mais de acerto, foi mais também para reunirmos e estarmos juntos, definir alguns detalhes. Trabalhamos debaixo de uma chuva muito forte que também não é ruim para a gente, uma vez que podemos enfrentar tempestades em São Paulo”, disse.

Questionado sobre como avalia seu grupo, para a principal competição de base do país e que tem fortes equipes do eixo Rio-São Paulo, o comandante garante que os pequenos leões estão preparados.

“Eu vejo um grupo muito focado. Eu falei com eles durante o treino de hoje, que vejo uma segurança muito grande neles, uma determinação e com certeza nós iremos representar bem o Amazonas nesta competição. A gente treinou bastante e estamos preparados”, revela.

Estreantes

Após seis anos, o Mais Querido volta a disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na tabela, o Leão está no grupo 6 da competição, com Paraná-PR, Velo Clube-SP e RB Brasil-SP. A estreia do Naça na Copinha será no dia 3 de janeiro, às 19h15m (horário de Brasília), contra o Paraná-PR, no estádio Benito Agnello Castelani, na cidade sede Rio Claro-SP.

Segundo o técnico é impossível não contar os dias para a estreia. Ele admite que o fator emocional complica, mas não é problema, principalmente para quem está estreando na competição, como é o seu caso e a maioria dos atletas da delegação.

“O fator emocional complica numa competição como essa, mas hoje vejo a equipe com bastante disposição. É impossível dizer que não há ansiedade, tanto para mim, quanto para esses garotos será a primeira vez disputando a Copinha, já fui em outras competições de base, mas não como treinador. Mas a gente tem conversado bastante, trouxemos pessoas experientes para preparar psicologicamente, mas é difícil. A gente sabe que é uma competição muito forte que tem um impacto muito grande para esses garotos, mas estamos fazendo o possível para isso não se tornar um problema e não será”, afirma.

O maior desafio

Se por um lado, o técnico José Ribamar garante que fez tudo o que estava ao seu alcance para controlar a ansiedade dos estreantes na Copinha, por outro, há outro empecilho que que foge do seu controle: a qualidade dos adversários. No entanto, ele avisa que o Naça vai brigar de igual para igual, para mostrar o bom trabalho que marcou a temporada do clube nas categorias de base.

“O maior desafio vem de dentro de campo, afinal vamos enfrentar três equipes fortes na primeira fase. O Paraná que é uma equipe forte na base, o RB Brasil e a Velo São Paulo. São equipes fortes, mas esperamos disputar de igual para igual”, completa.

De malas prontas

A delegação azulina embarca neste dia 1º de janeiro, às 6h05 (horário local), com previsão de chegada a São Paulo, às 13h45 (horário Brasília). Da capital paulista, o grupo seguirá de ônibus, até Rio Claro, cidade sede onde serão realizadas as partidas do Naça na Copinha.

Foto: Divulgação