Take a fresh look at your lifestyle.

Equipe da DECP cumpre mandados de prisão na capital

-publicidade-

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), sob o comando do delegado Antônio Rondon Jr, titular da especializada, cumpriu nesta semana, em menos de 24h, três mandados de prisão por crimes distintos, em nome de três indivíduos diferentes. A ação policial, deflagrada quinta-feira, dia 13, resultou nas prisões de: Antônio Junior Moreira de Freitas, 23; Denis da Silva Franco, 35, e Manuel Carlos Justino de Albuquerque, 38.
De acordo com a autoridade policial, Antônio foi o primeiro a ser interceptado pela equipe da DECP. O fato ocorreu na tarde de ontem, dia 13, por volta das 13h35, na casa onde ele morava, localizada na Rua Parintins, bairro Colônia Terra Nova, zona Norte de Manaus. O mandado de prisão em nome de Antônio foi espedido no dia 25 de abril deste ano, pela juíza Telma de Verçosa Roessing, titular da Vara de Execuções de Medidas e Penas Alternativas (Vemepa), pelos crimes de tráfico de drogas, posse de munição de uso permitido e receptação.
Segundo o titular da DECP, Antônio foi preso em flagrante em 2012, pelos crimes citados acima. Na ocasião, ele comprou uma televisão proveniente de roubo ocorrido no dia 8 de março daquele mesmo ano. O autor do roubo, irmão da vítima, teria argumentado, na época, que teria vendido o aparelho para Antônio. A partir dessa informação a vítima foi até a delegacia formalizar a ocorrência. Em seguida, policiais civis foram até a casa de Antônio, onde encontraram a televisão roubada, além de entorpecentes e munições.
“Naquele dia foi dada voz de prisão ao infrator. Porém, ainda em 2012, Antônio foi solto e passou a responder pelos crimes em liberdade. Posteriormente ele foi julgado e culpado, por meio de sentença. Diante disso foi expedido um mandado de prisão preventiva em nome dele. Conseguimos lograr êxito no cumprimento do documento”, explicou Rondon.
Durante a tarde de ontem, por volta das 15h, a equipe de investigação continuou as diligências para o cumprimento do segundo mandado de prisão, dessa vez em nome de Denis. O documento foi expedido no dia 25 de agosto deste ano, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri. O infrator foi preso na residência onde morava, situada na Rua General Aurélio Amorim, bairro Cidade Nova, também na zona Norte da cidade. Ele foi indiciado por homicídio qualificado ocorrido em 30 de julho de 2005, por volta das 5h, na Estrada da Estanave, terceira etapa do bairro Compensa.
“Na ocasião, durante uma briga em via pública, após uma festa, Denis saía com amigos quando eles se envolveram em uma discussão com outro grupo de rapazes. Durante a briga Denis acabou desferindo um golpe de faca em Alexandro Soares da Silva, que na época do fato tinha 19 anos e foi a óbito no local. Denis chegou a atingir mais duas pessoas durante a confusão. Após o delito ele os amigos empreenderam fuga do lugar”, disse a autoridade policial.
Conforme o titular da especializada, na manhã desta sexta-feira, dia 14, mais um mandado foi cumprido na cidade pela equipe da DECP. O documento, em nome de Manuel, foi expedido no dia 1º de outubro de 2015, pelo juiz Ian Andrezzo Dutra, titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Tefé. Manuel foi interceptado por volta das 9h, na casa onde morava em Manaus, localizada na Rua Rio Miriti, bairro São José, zona Leste. O infrator foi indiciado por homicídio ocorrido no dia 9 de março de 2011, em Tefé, município distante 523 quilômetros em linha reta da capital.
“No dia do crime Manuel estava na frente da casa de um tio dele, em Tefé, quando aconteceu uma briga envolvendo um primo dele e um indivíduo conhecido como “Jhony Cabeção”, que portava uma faca. Ao notar a confusão Manuel saiu em defesa do primo. Nesse momento ele conseguiu desarmar “Jhony Cabeção” e com a mesma faca desferiu um golpe em “Jhony Cabeção”, que não resistiu ao ferimento e foi a óbito no local”, esclareceu Antônio Rondon Jr.
O delegado relatou, ainda, que Manuel chegou a ficar oito meses preso na Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Tefé. No entanto, após conseguir alvará de soltura, veio para Manaus e não mais compareceu à unidade prisional para os trâmites cabíveis. Por conta disso foi decretada a prisão preventiva em nome dele.
Ao término dos procedimentos cabíveis na DECP, Antônio, Denis e Manuel foram encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

-publicidade-