Finalizando a programação técnica na cidade de Cobija, região boliviana que faz fronteira com o Brasil por meio dos municípios de Brasileia e Epitaciolândia (AC), a equipe da SUFRAMA visitou a estrutura física da Zona Franca Comercial e Industrial de Cobija (Zofracobija), que também conta com uma área destinada à criação de um parque industrial.

De acordo com a diretora de Zofracobija, Tatiana Cejas, uma nova legislação aprovada em abril de 2018 (Lei n. 1048) estendeu os benefícios industriais de Cobija aos 14 municípios que integram o Departamento de Pando. “Estamos trabalhando agora em uma reestruturação interna, com novas unidades e novas atribuições, no sentido de nos adequar para trabalhar essa nova realidade de desenvolvimento industrial”, afirmou.

Durante a reunião, a equipe técnica da SUFRAMA, junto ao superintendente Appio Tolentino, apresentou o passo a passo dos incentivos fiscais e o trâmite desde a elaboração do projeto de um produto a ser fabricado para ser apresentado à autarquia até a efetiva instalação da indústria, produção e venda. “Essa é a primeira Zona Franca com quem temos contato e precisamos deste intercâmbio para darmos início à nossa industrialização”, afirmou a diretora.

Para o superintendente Appio Tolentino, uma alternativa para alavancar a indústria de Cobija poderia ser o sistema CKD (onde os produtos são transportados em partes) em conjunto com a Zona Franca de Manaus. “A Zofracobija poderia fazer um estudo dos principais produtos para dar o início a esse processo, comprá-los do Polo Industrial de Manaus e fazer a montagem final em Cobija, para exportação com todos os incentivos fiscais locais”, apontou.

Ao final do encontro, ficou acordado uma visita de Tatiana Cejas e de sua equipe técnica a Manaus para conhecer o PIM e assinar um Memorando de Entendimento que permitirá uma maior cooperação e mecanismo de consulta entre as zonas francas, no intuito de ampliar a integração produtiva e industrial entre Zofracobija e as Áreas de Livre Comércio de Brasileia e Epitaciolândia, bem como toda a área de abrangência da Zona Franca de Manaus..

Texto/fotos: Layana Rios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here