Uma equipe com 136 militares de Israel já está no Brasil para ajudar no resgate das vítimas desaparecidas por causa rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho – MG. Até agora, 60 mortes foram confirmadas e 19 corpos identificados. A lista de desaparecidos ainda tem 292 pessoas.

A atuação de Israel em catástrofes é reconhecida justamente pela rapidez nas respostas. Além disso, o país está entre os primeiros a prestar assistência humanitária em caso de desastres, mesmo não tendo uma relação próxima com o país afetado. Países como Chile, Turquia, Haiti, Filipinas, Nepal e Japão já receberam ajuda da Unidade Nacional de Resgate das Forças de Defesa de Israel (FDI).

As tropas que chegaram ao Brasil vão utilizar equipamentos como drones e sonares, que são dispositivos usados em submarinos para localizar pessoas em grandes profundidades. O aparelho conta com detectores de vozes, além de possuir alta qualidade de recepção de imagens. O grupo trouxe para Brumadinho cerca de 16 toneladas de equipamentos.

A equipe de militares israelense que chegou ao Brasil é composta especialistas em engenharia, médicos, equipe de resgate, bombeiros da Brigada de Incêndio e membros da unidade submarina da Marinha.

A Unidade Nacional de Resgate das Forças de Defesa de Israel foi criada em 1984. O grupo foi instituído, inicialmente, para lidar com ameaças com as quais o país convive, como atentados terroristas, por exemplo. No entanto, desde 1985 a equipe começou a atuar em eventos trágicos pelo mundo.

Reportagem, Marquezan Araújo