Nesta sexta-feira (28/09), a Polícia Militar do Amazonas deu início ao modelo de gestão cívica de ensino na quarta escola da zona norte da capital amazonense. Coordenado pelo Comando de Policiamento de Área Norte (CPA-Norte), o Projeto Escola Segura e Cidadã chegou à Escola Estadual Ana Lúcia Moraes Costa e Silva, no bairro Novo Israel, com a presença do secretário de Estado extraordinário, coronel Walter Cruz e comandante geral da PM, coronel José Cláudio Nonato da Silva.

De acordo com o tenente-coronel Vinícius Almeida, comandante do CPA-Norte, são 169 escolas atendidas de alguma forma pelo projeto, seja com realização de palestras ou outras ações. Até o fim de novembro, a expectativa é que o número de escolas que adotarão o modelo de gestão cívica chegue a 12.

“Após reuniões com os gestores das escolas, os gestores das unidades de ensino devem elaborar alguma ação para colaborar com a segurança, como uma reunião de pais e mestres ou mesmo um torneio de futebol. Também é possível optar por adotar o modelo de gestão cívica, como é o caso desta escola no Novo Israel”, afirmou Vinícius Almeida.

Resultados satisfatórios – Conforme o tenente-coronel, a implementação do modelo de gestão cívica em escolas da rede pública de ensino tem gerado resultados satisfatórios no desempenho dos alunos. Periodicamente, os alunos são avaliados e premiados a partir do seu desempenho.

O Projeto Escola Segura e Cidadã prevê que a cada 15 dias os alunos participem da hora cívica. O reconhecimento se dá com “patentes” que incluem sargento-aluno, tenente-aluno e capitão-aluno até o máximo de coronel-aluno. Os critérios de escolha são do corpo docente e se baseiam na melhor nota e no melhor comportamento, valorizando a meritocracia.

Para o secretário de Estado extraordinário, coronel Walter Cruz, programas como o Escola Segura e Cidadã contribuem para a diminuição da evasão escolar. “Ao criar um ambiente de competição saudável nas escolas, esse projeto estimula o estudo e afasta alunos do tráfico de drogas, que é a principal mazela do nosso país”, disse.

Privilégio – A dona de casa Ednalva Soares, moradora do bairro Terra Nova, afirmou que é um privilégio para os pais a adoção ao projeto da Polícia Militar. “Meu filho mudou muito em casa e sou muito grata por isso. O projeto vai ajudar os alunos a se envolverem mais com os estudos e agradeço pela vida dos policiais que fazem parte disso”, afirmou.

O jovem Cassiano Soares Batalha, aluno do 9º ano 2, hoje ocupa o posto de sargento-aluno e a meta é chegar a coronel-aluno no próximo ano. “Vi que minhas notas melhoraram”, comemorou.

Além da Escola Ana Lúcia Moraes Costa e Silva, já adotaram o modelo de gestão cívica a Escola Municipal Cora Coralina, no bairro Colônia Terra Nova, a Escola Estadual Osmar Pedrosa, no núcleo 23, e a Escola Estadual Belarmino Marreiro, na Cidade Nova.

FOTO: DIVULGAÇÃO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here