Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Especialista do CEJAM chama a atenção para cuidados constantes no Dia Mundial da Saúde Oral

Cirurgião-dentista vê avanços na prevenção de doenças bucais, mas ressalta que muitos pacientes ainda resistem em procurar ajuda

Em 20 de março, o mundo celebra o Dia Mundial da Saúde Oral, um cuidado que muitas pessoas ainda negligenciam. A data foi estabelecida pela Federação Dentária Internacional (FDI) e busca promover ações para diminuir os índices de cáries, doenças periodontais e perdas dos dentes.

A entidade estima que cerca de 3,5 bilhões de pessoas no mundo sofram com alguma doença oral, que poderia ser evitada com cuidados básicos e acesso a profissionais qualificados para prevenção, diagnóstico e tratamentos dos problemas.

Para o cirurgião-dentista Francis Henrique do Nascimento Tsurumaki, supervisor de Saúde Bucal do CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim”, é preciso ressaltar que a saúde bucal está ligada diretamente à saúde geral das pessoas.

“A saúde bucal interfere nas esferas mental, comportamental e emocional dos pacientes. Um sorriso saudável e harmonioso permite a realização dos movimentos de mastigação, fala e deglutição adequados, além de proporcionar uma boa aparência. Em contrapartida, pacientes com problemas bucais podem apresentar quadros de dores, sangramentos e infecções, tendo relação direta com doenças como diabetes e problemas cardíacos”, explica.

O especialista frisa, também, que a prevenção é a maneira mais barata e menos dolorida de cuidar da saúde bucal, evitando que problemas dentários se tornem mais graves. Muitos, no entanto, ainda resistem a procurar ajuda, pois consideram o problema bucal como secundário, têm medo do tratamento ou sequer conhecem as opções de atendimento oferecidas pelo SUS nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

“Ir à consulta com o cirurgião-dentista não é sinônimo de dor. Atualmente, com os avanços tecnológicos, os tratamentos são mais eficazes, rápidos e indolores”, destaca. Segundo ele, historicamente, o acesso a este profissional de saúde era privilégio da parcela mais rica da sociedade.

“Hoje, todo brasileiro pode receber assistência odontológica gratuita pelo SUS. Nas UBS que contam com equipes de Saúde Bucal, o paciente pode ter acesso a procedimentos básicos como extrações simples, restaurações e limpeza, além de ações educativas e preventivas. Caso o paciente necessite de atendimento especializado, poderá ser referenciado aos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) e/ou hospitais”, explica.

Cuidados básicos

No dia a dia, alguns cuidados são considerados básicos para evitar problemas de saúde bucal. A escovação dental com cremes fluoretados deve ser realizada ao menos três vezes por dia, após as principais refeições (café da manhã, almoço e jantar). Vale salientar que essa orientação é válida para todas as faixas etárias.

“Orientamos também os cuidados diários preventivos como o uso de fio/fitas dentais, enxaguatórios bucais, diminuição da ingestão de alimentos cariogênicos (açúcares) e visitas regulares ao cirurgião-dentista”, complementa o especialista.

O cirurgião-dentista ressalta que o Brasil convive com uma cultura enraizada em sua população, que busca tratamentos bucais imediatistas e não realiza o acompanhamento devido. Apesar disso, nas últimas décadas, o profissional avalia que houve um crescimento considerável no nível de cuidado dos brasileiros em relação à saúde bucal.

“Segundo a Organização Mundial da Saúde, desde 2010, o Brasil passou a figurar entre os países que apresentam baixa incidência de cáries na faixa dos 12 anos. O acesso à informação, os avanços das políticas públicas em saúde bucal, as parcerias com o setor privado e a disponibilidade de produtos de boa qualidade com preços acessíveis à população foram determinantes para este avanço”, finaliza.

Sobre o CEJAM

O CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a Instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes, Itu, Osasco, Embu das Artes, Cajamar, Campinas, Carapicuíba, Franco da Rocha, Guarulhos, Santos, Francisco Morato, Ferraz de Vasconcelos e Peruíbe.

Com a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde, o CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da Instituição.

Foto: Acervo pessoal

-publicidade-