Especialização de Odontologia da UEA faz triagem para tratamento gratuito de canal

A triagem será realizada neste sábado (24), das 8h às 12h, na Policlínica Odontológica da UEA, localizada na Avenida Castelo Branco, nº 1780, bairro Cachoeirinha.

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) realiza, neste sábado (24), serviço de triagem para tratamento endodôntico (canal) gratuito. A ação é realizada pela segunda turma do curso de Especialização de Endodontia da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA). O objetivo é atender pacientes que precisam realizar o procedimento, mas não têm condições financeiras para isso. A média de um tratamento de canal é de aproximadamente R$ 1 mil.

Os atendimentos serão realizados uma vez por mês, das 8h às 12h, na Policlínica Odontológica da UEA, localizada na Avenida Castelo Branco, nº 1780, bairro Cachoeirinha. Para participar da triagem, é necessário levar um documento de identidade com foto.

A coordenadora da especialização, Neylla Teixeira Sena, ressaltou que, apesar da quantidade de cursos, a área da endodontia ainda é carente de profissionais. Segundo a professora, as especializações da UEA estão no mesmo nível dos cursos oferecidos em grandes universidades do país como Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade do Estado de São Paulo (USP).

“As tecnologias mais avançadas na Endodontia são utilizadas na especialização da UEA. A demanda de pacientes é grande e os cursos de especialização geralmente conseguem promover mais atendimentos, incluindo os casos complexos”, disse Sena.

Neylla destaca, também, que é importante o paciente não faltar o tratamento. “Ao faltar um dia de tratamento o paciente tira o lugar de uma pessoa que está precisando do atendimento”, completou.

Para o acadêmico da especialização, o cirurgião-dentista Danilo Marinho, desde o primeiro módulo os resultados já eram refletidos nos atendimentos de seus pacientes.

“Aqui nós aprendemos dicas que otimizam o trabalho do profissional que está participando da especialização. Outro fato importante é o contato com profissionais de outras áreas como da Saúde Coletiva. Com isso, aprendemos a resolver problemas relacionados a Endodontia”, disse o cirurgião-dentista e aluno do curso, Danilo Marinho.