Levantamento feito pelo jornal “O Globo”, do Rio, nas 27 unidades da federação mostra que 157 ex-governadores e ex-primeiras-damas recebem aposentadorias especiais e pensões vitalícias que variam de R$ 10,5 mil a R$ 26,5 mil, o que significa custo anual aos cofres estaduais de R$ 46,8 milhões. De acordo com o jornal, “é uma casta formada por 104 ex-governadores e 53 viúvas”. A OAB contesta os estados e move atualmente 11 ações no Supremo Tribunal Federal contra os benefícios locais. Dos 26 estados e o Distrito Federal, 21 pagam as aposentadorias vitalícias. Em Minas e outros 9 estados, as leis foram revogadas. No entanto, governadores que ocuparam o cargo antes da revogação das leis e ex-primeiras-damas permanecem recebendo. Os governadores argumentam que recebem o benefício porque é um direito legal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here