Estivador condenado por estuprar a própria enteada é preso no Amazonas

A 63ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Pauini, em ação conjunta com policiais militares lotados naquele município, distante 923 quilômetros em linha reta da capital, cumpriu no lugar, na manhã desta quinta-feira (11/10), por volta das 6h, mandado de prisão preventiva por estupro de vulnerável em nome de um estivador de 25 anos, condenado por abusar sexualmente da própria enteada. Na época em que os estupros começaram, a vítima tinha 12 anos.

Conforme a equipe da 63ª DIP, o homem foi preso em flagrante no ano de 2016 e solto para aguardar o julgamento em liberdade. Ainda conforme os servidores da unidade policial, em decorrência dos abusos sofridos pela adolescente, ela teria engravidado do padrasto em 2016, quando tinha 14 anos.

“Os estupros aconteceram entre 2014 e 2016, sempre que a mãe da vítima saía para trabalhar ou quando o estivador ficava sozinho com a adolescente. No julgamento do infrator, ele foi condenado a 21 anos de prisão. Após ficarmos sabendo da sentença, nos dirigimos até a casa dele, no objetivo de dar cumprimento ao mandado”, explicou o gestor da 63ª DIP, investigador de Polícia Civil André Sergey.

A ordem judicial em nome do infrator foi expedida no dia 6 de outubro deste ano, pelo juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos, da Vara Única da Comarca de Pauini. O estivador foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos cabíveis, o homem ficará custodiado na carceragem da 63ª DIP, à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.