Alunas produziram vídeo sobre os pontos turísticos de Manaus, falado em japonês, e ganharam na categoria ‘Mais curtidas’

Aleane Neves, Ana Clara Ribeiro e Emilly Vitoria realizaram dois sonhos: tornaram-se youtubers internacionais e ganharam um prêmio por isso. As estudantes da rede pública estadual produziram um vídeo sobre os pontos turísticos de Manaus, falado em japonês, e ganharam o prêmio da Fundação Japão, na categoria ‘Mais curtidas’.

As três alunas da Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Bilíngue Professor Djalma da Cunha Batista pensaram nos pontos da cidade que mais seriam interessantes de mostrar pra comunidade japonesa. As meninas gravaram as imagens da produção, intitulada “Manausu he youkoso” em um final de semana, com uso dos celulares.

“A gente quis gravar no Largo e no Cigs, por exemplo, para mostrar uma visão bem misturada de Manaus. Fomos até no Musa! E é muito legal saber que as imagens que a gente gravou lá vão ser vistas pelo pessoal no Japão”, afirmou Ana Clara.

Reconhecimento – O resultado foi anunciado na última sexta-feira (10/05) e recebeu menção honrosa hoje (15/05), na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Além dos parlamentares, o secretário de Estado de Educação, Luiz Castro, também parabenizou as alunas.

“É muito inspirador vermos que as alunas levaram o conhecimento para fora da sala de aula e se engajaram tanto na produção do vídeo. O resultado é mais do que merecido e nos enche de orgulho”, afirmou.

De acordo com Orlando Mota, gestor do EETI Djalma Batista, o reconhecimento – tanto no parlamento municipal e na Seduc-AM quanto da Fundação Japão – é pelo “conjunto da obra”: é a primeira escola bilíngue português-japonês do Brasil, a primeira de Tempo Integral no Amazonas; com 100% de aprovação dos alunos ao final do ano e a instituição de ensino da rede estadual que mais aprova na Fundação Matias Machline e no Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

“Trabalhamos das 7h às 17h, todos os dias, com valores como disciplina, organização, respeito ao próximo e à escola. Nosso índice de evasão é zero, desde 2006. Os estudantes levam isso para casa. O resultado do vídeo demonstra externamente o trabalho que fazemos dentro da instituição”, avaliou o gestor.

Novas tecnologias – O Projeto Ambiente de Mídias visa expandir e intensificar o uso de novas tecnologias nas escolas públicas tanto da capital quanto do interior, por meio da implementação de projetos elaborados pelos professores da rede estadual.

A Escola Estadual participa da iniciativa com o projeto “Inovando para Aprender Mais e Melhor”, coordenado pela professora Bianca Paiva, com apoio do gestor Orlando Moura, que incentivaram a produção do vídeo.

“Esse tipo de projeto é o que nos permite implementar a tecnologia de forma prática na sala de aula, como na produção do vídeo do concurso. Essas atividades aproximam os alunos de um modelo de aprendizagem que realmente conversa com a realidade deles”, afirmou o gestor da escola.

Além de primar pelo trabalho interdisciplinar, o diferencial do Ambiente de Mídias em 2019 é enfatizar o uso pedagógico de plataformas de aprendizagem em dispositivos móveis, como tablets, smartphones e outros. Os 90 projetos selecionados contemplam ideias que têm o potencial de tornar as aulas e os componentes curriculares mais atraentes para estudantes e professores.

FOTO: Drance Jesus/Seduc-AM