“Eu me sinto esperançosa”, diz administradora vacinada durante mutirão “Vacina Amazonas”

Depois de adiar o casamento por conta da pandemia, Jéssica Cunha vê na vacina esperança de retomar planos

Aos 29 anos e com planos adiados por conta da pandemia, a administradora Jéssica Cunha não perdeu a oportunidade de receber a primeira dose da imunização, durante o mutirão “Vacina Amazonas”. Acompanhada do noivo, ela foi vacinada no drive-thru do Sambódromo, um dos pontos estruturados pelo Governo do Amazonas em parceria com a Prefeitura de Manaus, para vacinar a população a partir de 28 anos contra a Covid-19.

“Eu me sinto esperançosa, porque as coisas finalmente vão começar a voltar ao normal. Esse período de pandemia foi o mais complicado, porque ele (o noivo) foi quem perdeu mais pessoas da família. Então foi um pouquinho tenso, mas as coisas voltando ao normal agora, a gente pode se organizar de novo”, comentou Jéssica.

Ela e o também administrador, Jan Carlos Ataíde, 26, precisaram adiar o casamento duas vezes, nos períodos mais agudos da Covid-19 em Manaus. Juntos há quase nove anos, o casal planeja oficializar a união em novembro de 2021, de forma mais segura, com o avanço da vacinação.

“É realmente a realização de um sonho, porque a gente tinha muitos planos. A pandemia nos atrapalhou muito, a gente tinha essa vontade de casar. Então, esse foi um dos grandes fatores que nos atrapalhou, financeiramente também”, relata Jan, que acompanhou a noiva na vacinação.

Depois de perder muitos familiares para a Covid-19, ele vibra com a inclusão de novas faixas etárias na vacinação para que, em breve, também seja vacinado.

“Eu perdi muitas pessoas da minha família. Isso (a vacinação) nos dá um pouco mais de segurança, para ter as pessoas que a gente ama mais perto da gente e, também, fazer com que a gente possa realmente planejar algo mais pra frente. Com a pandemia a gente não tinha como nos planejar, a gente não tinha visão de futuro, né, não tinha como ter planos concretos”, lembrou o administrador.

Vacinação – Arena da Amazônia, Sambódromo e Vasco Vasques seguem recebendo a população a partir de 28 anos para vacinação contra a Covid-19. No Sambódromo, o mutirão iniciou às 9h de terça-feira e segue até as 18h de quarta-feira, com 33 horas de vacinação sem intervalos. O Vasco Vasques, assim como a Arena da Amazônia, começou a atender a população às 18h de terça e segue até as 18h de quarta-feira. Os postos da Prefeitura de Manaus funcionarão no horário habitual.

A população a partir de 28 anos que for a um dos pontos de vacinação deve apresentar, obrigatoriamente, documento original com foto, CPF, e comprovante de residência (original e cópia).

FOTO: Divulgação/Secom