Take a fresh look at your lifestyle.

Exigência de professores Mestres e Doutores não garante qualidade no ensino, diz especialista

-publicidade-

Mestres e Doutores. Esse é o perfil da maioria dos professores que integra o corpo docente das instituições de ensino superior no Brasil. Na rede pública, o docente costuma ter doutorado, enquanto que, na particular, costuma ter pelo menos o mestrado. Os dados fazem parte do Censo da Educação Superior de 2015, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o Inep. De acordo com Censo, os cursos de licenciatura são aqueles com o maior número de doutores entre todos os graus acadêmicos. Consequentemente, a maioria dos professores é pesquisador.

Para José Sebastião Filho, diretor da Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino, Confenen, existe uma exigência grande por parte das universidades em contratar professores que sejam mestres ou doutores. Na avaliação dele, formar um pesquisador não significa necessariamente formar um professor capaz de garantir um ensino de qualidade.

“O Ministério da Educação, diante das regras de avaliação do ensino superior, ele leva em muito em consideração a questão dos professores que têm mestrado e doutorado. E quem passou por esses níveis de formação sabe que efetivamente o strictu sensu é para a formação de pesquisadores e não necessariamente para a formação de professores”.

De acordo com o Censo 2015, os professores que costumam ser contratados em instituições de ensino superior são aqueles que fizeram a pós-graduação strictu sensu, ou seja, se tornaram pesquisadores especialistas em um tema específico. O problema, para José Sebastião Filho, é que falta vocação aos professores. Na avaliação do diretor da Confenen, não basta ser um especialista se não se tem habilidade para o ensino.

“A vocação para ser professor, a formação para ser professor, às vezes, é relegada em função apenas da titulação que a pessoa tem. Então às vezes, isso, nas próprias graduações, o aluno passa por esse tipo de problema, por esse tipo de realidade. Então a gente também tem essa problemática estabelecida no ensino superior do país em relação às exigência que nós temos que cumprir em termos de avaliações externas do Ministério da Educação”.

Ainda de acordo com os dados divulgados pelo Inep, o número de professores com doutorado continua crescendo, tanto na rede pública, quanto na rede privada. Além disso, os docentes com mestrado continuam com participação percentual praticamente estável na rede pública nos últimos anos, mas crescem cada vez mais nas instituições de ensino superior particulares.

-publicidade-