Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Experiência de sucesso de Vilhena marca segundo dia do seminário Parintins 2015

A troca de experiências entre o prefeito de Parintins Alexandre da Carbrás e o prefeito do município com o segundo melhor índice de desenvolvimento humano (IDH) do norte do Brasil, Vilhena (RO), José Rover, marcou o segundo dia do Seminário Parintins 2015: Sonhos, Desafios, Potencialidades e Sugestões. O evento acontece desde a quinta-feira, 15, no auditório Dom Arcângelo Cérqua e encerra neste sábado, dia 17.

Em sua exposição para um auditório lotado, o prefeito de Vilhena apresentou para o público como conseguiu fazer com que o seu município alcançasse o crescimento na qualidade de vida com os ajustes administrativos necessários para uma boa gestão. Ele relatou sua carreira como iniciada como vendedor de doces, bancário, depois vereador, deputado estadual, empresário e o prefeito que elevou a arrecadação da Prefeitura de Vilhena de R$ 79 milhões para R$ 288 milhões somente me 2014.

Eleito para comandar a Prefeitura em 2008 e reeleito para o segundo mandato, José Rover conta que nos dois primeiros anos de sua administração, a exemplo do prefeito Alexandre da Carbrás, enfrentou muitas dificuldades com a falta de recursos financeiros.

Porém, com a força de vontade e o espírito empreendedor conseguiu realizar inúmeros projetos importantes e conseguir investimentos para as áreas de infraestrutura, sistema de tratamento da água, saneamento básico, além de investir no sistema de arrecadação de impostos, coleta seletiva do lixo domiciliar e na agricultura.

Rover citou como exemplo o município de Parintins com 162 anos e mais de 120 mil habitantes e de Vilhena com apenas 37 anos e pouco menos de 100 mil habitantes e teve um salto qualitativo para a qualidade de vida de seu povo e não será diferente como Parintins. “Com a implementação de nossos projetos a arrecadação, Vilhena que era a 5ª do Estado de Rondônia passou para segundo, ultrapassando cidades com 140 mil só perdendo hoje para a capital”, ressaltou. Ele frisou que as propostas de execução dos projetos demoram de dois a três anos para dar resultados.

-publicidade-