Amazonas Notícias

Exposição ‘A mulher e o câncer de colo uterino’ é neste sábado

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) apresentará a exposição “A mulher e o câncer de colo uterino” neste sábado (29/06), das 8h às 12h, no Shopping Phelippe Daou, localizado na avenida Camapuã, bairro Jorge Teixeira, zona leste.

Composta por dez painéis com informações sobre o enfrentamento desse tipo de câncer, a exposição fará parte do projeto “Saúde nos Bairros”, promovido pela Rede Amazônica.

Durante a ação, a equipe do Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (DPCC) também distribuirá panfletos e levará informações à população sobre a importância do autoexame para a detecção do câncer de mama, do Papanicolau – exame preventivo do diagnóstico das lesões pré-cancerosas de colo uterino – e contra o tabagismo.

Ações de prevenção – Conforme o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gérson Mourão, a exposição é apenas uma das várias estratégias voltadas para conscientização da população promovidas pela unidade hospitalar. O médico especialista lembrou que a Fundação segue o calendário estabelecido pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), órgão ligado ao Ministério da Saúde (MS), além das datas estabelecidas pelos organismos internacionais que atuam na luta contra o câncer.

Exposição – Conforme a coordenadora de Vigilância do Câncer do DPCC, Anasselis Veiga de Lima, a exposição faz parte das ações do Inca em comemoração ao Dia Internacional de Ação pela Saúde da Mulher – comemorado no dia 28 de maio. Ela explicou que os painéis disponibilizados abordam a história, a incidência, diagnóstico, prevenção e tratamento do câncer de colo uterino.

Segundo ela, a desinformação e as barreiras ao acesso ao serviço de saúde ainda são um grande obstáculo para o controle desse tipo de doença. Por isso, os painéis trabalham questões sobre a luta das mulheres contra o câncer de colo uterino.

“Infelizmente, o Amazonas ainda lidera o ranking, com a estimativa de cerca de 840 casos novos, uma taxa bruta de 40,97 a cada 100 mil mulheres”, lamentou.

A exposição traz à tona, explicou Anasselis Lima, reflexões sobre a evolução do câncer de colo uterino ao longo do tempo até hoje, e a doença como um problema de saúde pública que atinge, principalmente, mulheres que têm dificuldades de acesso aos serviços de saúde. Além disso, também mostra dados sobre quantas mulheres adoecem e morrem de câncer, e como a doença estava associada à imoralidade e a excessos sexuais, dentre outros.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Relacioandos