Take a fresh look at your lifestyle.

Exposição fotográfica ‘Panas’ – Manaus recebe evento com projeção no Viaduto de Flores

Apoiada pela Sejusc, mostra reuniu 46 fotografias de profissionais de todo o Brasil

-publicidade-

Em alusão ao Dia Internacional dos Migrantes, imagens clicadas por 19 fotógrafos, profissionais e amadores de todo o Brasil estamparam uma projeção no Viaduto de Flores, ao lado do Terminal Rodoviário Eng. Huascar Angelim – Rodoviária de Manaus, na noite desta sexta-feira (18/12). Intitulada “Panas – Exposição Urbana sobre Migração no Brasil”, a mostra fotográfica, que contou com apoio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), ocorreu simultaneamente nas cidades de Manaus, Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Recife e São Paulo.

Refugiados e migrantes venezuelanos acampados nas proximidades do Viaduto de Flores conferiram de perto a projeção. As 46 fotografias que compõem a mostra foram selecionadas em chamada pública realizada pela Cáritas Brasileira, em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), no mês de novembro.

Para o secretário Wiliam Abreu, titular da Sejusc, as projeções ajudam a sensibilizar a população sobre a questão migratória, o acolhimento e a integração dos venezuelanos e demais migrantes no Amazonas.

De acordo com a secretária executiva de Direitos Humanos da Sejusc, France Mendes, a migração e o refúgio têm sido uma manifestação corajosa de cada pessoa que supera as adversidades e desafios enfrentados para alcançar uma vida melhor e digna.

“Nós da Sejusc estamos aqui para oferecer esse acolhimento, articular as políticas públicas, para amparar essas pessoas que estão nessas condições. Todos nós somos necessários para garantir uma vida mais digna e solidária aos migrantes”, disse.

A secretária destacou ainda que houve distribuição de lanches e música ao vivo no evento. “É um momento de festa para os nossos irmãos que vieram de longe para buscar refúgio em nossa cidade”.

Significado – A palavra “pana”, que dá título à exposição, é de origem venezuelana e significa “amigo”. A expressão é muito utilizada por migrantes deste país, especialmente, pelos indígenas da etnia Warao.

Exposição virtual – Além de serem projetadas, as imagens ganharão uma galeria virtual no site da OIM Brasil (https://brazil.iom.int/). Na página, os visitantes poderão rever todas as fotografias com suas legendas e conhecer um pouco mais sobre os autores dos retratos. Cards com depoimentos dos selecionados também circulam pelas redes sociais da Cáritas e da OIM desde antes do lançamento da exposição.

A iniciativa realizada nesta sexta-feira (18/12) é continuidade de ação realizada em 27 de setembro, Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, pela Cáritas Brasileira, no âmbito do Projeto Europana, que tem apoio da Cáritas Suíça e da União Europeia.

FOTO: Divulgação Sejusc

-publicidade-