A mostra reúne 12 obras do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado e ficará em cartaz até dezembro

Na tarde da última quinta-feira (27/09), a Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (Esat-UEA), recebeu a exposição “Movimento sem Terra”, de Sebastião Salgado. Composta por 12 obras, a mostra retrata a realidade de trabalhadores rurais a partir do olhar artístico do fotógrafo brasileiro. A iniciativa, que tem acesso gratuito, é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

As obras registram o cotidiano carente de famílias de trabalhadores rurais. O trabalho, que Salgado iniciou em seu retorno ao Brasil após o exílio nos anos do regime militar, apresenta capturas textuais, composições e conteúdos singulares em fotos em preto e branco e ficará em cartaz na UEA até o mês de dezembro.

Claudia Menezes, professora do curso de Turismo na instituição e coordenadora da mostra, destacou a importância do contato dos alunos com a arte. “Essa iniciativa é importante para que algumas pessoas tenham a oportunidade de conhecer um pouco da história e do trabalho desse fotógrafo que retrata tão bem a realidade por meio de suas lentes”.

Trajetória – Nascido em 1944, em Aimorés (MG), Sebastião Ribeiro Salgado é premiado e reconhecido mundialmente por seu estilo único em retratar a condição humana em diferentes partes do planeta. Vive em Paris desde o final da década de 1960. Formado em Economia pela Universidade de São Paulo (1968) e Doutor pela Universidade de Paris (1971), descobriu sua paixão pela fotografia no início dos anos 1970, durante uma viagem de trabalho à África.

Entre os prêmios que Salgado já recebeu estão o World Press (Holanda, 1985), Oscar Barnack (Alemanha, 1985 e 1992), Erna e Victor Hasselblad (Suécia, 1989) e Fotojornalismo do International Center of Photography (EUA, 1990). Recebeu ainda diversas outras honrarias, sendo representante especial da Unicef e membro honorário da Academia das Artes e Ciências dos Estados Unidos.

Salgado já viajou por mais de cem países para projetos fotográficos que, além de inúmeras publicações na imprensa, foram apresentados em forma de livros. Pode-se citar “Trabalhadores” (1996), “Terra” (1997), “Serra Pelada” (1999), “Outras Américas” (1999), “Retratos de crianças do Êxodo” (2000), “Êxodos” (2000), “O fim do pólio” (2003), “Um incerto estado de graça” (2004), “O berço da desigualdade” (2005), “África” (2007) e “Gênesis” (2013).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here