Amazonas Notícias

Família de criança que morreu na barriga da mãe acusa hospital Padre Colombo de negligência médica em Parintins

A família do primeiro filho da jovem Evelyn Prestes Paixão, de 24 anos, que morreu dentro do ventre materno, acusa o hospital Padre Colombo, em Parintins, de negligência médica. A mãe, mesmo estando no período de dar à luz, foi enviada de volta para casa.

Evelyn procurou a unidade de saúde no dia 1º de novembro e foi liberada. Retornou ao hospital no dia 6 com muitas dores, foi internada por dois dias, mas, sem dilatação, foi novamente liberada com o diagnóstico de “infecção do trato urinário”. No último domingo, 12, a mãe voltou ao Padre Colombo, mas o médico que a atendeu atestou normalidade e pediu para que ela retornasse para casa, pois a criança estava dormindo.

Segundo Marlenildes Ferreira Paixão, mãe de Evelyn, a criança morreu por já ter passado do tempo de nascer. “Ontem, ela perdeu um pouco de líquido e, hoje, a trouxemos ao Jofre [Hospital Jofre Cohen], mas infelizmente o bebê já estava morto. Morreu porque a criança tinha passado do tempo de nascer. No Padre Colombo, disseram que ela estava com 38 semanas e aqui no Jofre, ao verificar, constataram 42 semanas”, disse.

Evelyn foi operada nesta terça-feira para a retirada do natimorto. A família, abalada e revoltada, pretende denunciar o caso às autoridades competentes. “Foi negligência médica porque eu falei para o médico que era o primeiro filho dela e sabia que nem todas as mulheres sentem dor. Ela estava toda inchada, e nós confiamos no médico, pensando que estava tudo bem, e na verdade, não estava”, finalizou a avó da criança.

A avó assegurou que a filha teve acompanhamento médico durante a gravidez, com onze consultas pré-natais, mas que confiou na decisão dos profissionais de saúde. O pai da criança, Ederson Graça, está revoltado e também pretende denunciar o caso às autoridades competentes.

A reportagem tentou contato com o diretor do Hospital Padre Colombo, Frei Alberto, pelo telefone de final 6006, mas as chamadas não foram atendidas até o fechamento desta matéria.

Duas Mortes em Duas Semanas

Este é o segundo caso, em duas semanas, de criança que morre no ventre materno, após o hospital não oferecer as condições necessárias de atendimento. No dia 1º de novembro, a dona de casa Maria Socorro Pereira denunciou a morte do neto dentro da barriga da filha, a jovem Karolayne Mickely. Na ocasião, a unidade estava com problemas no pagamento de médicos, e por isso, a gestante teve que ser transferida para o hospital Jofre Cohen.

Em nota, a direção do hospital assegurou naquele momento que “em razão do tempo gestacional com necessidade de parto cesariana, diante da falta de médico anestesista no local, foi imediatamente encaminhada para a unidade hospitalar mais próxima”.

Relacioandos