Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Famílias de crianças e adolescentes com deficiência são beneficiadas com doação do Governo do Amazonas

Repasse de doações do programa “ADS Solidária” foi feito pela Sejusc

Na tarde desta quinta-feira (22/04), diversas instituições sociais que atendem grupos em vulnerabilidade social cadastradas pelo Governo do Amazonas, receberam a doação de kits de alimentos regionais e prontos, repassados por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).

Organizações que prestam assistência a crianças e adolescentes com deficiência (PcD), como a Associação de Apoio Lar de Vitórias e Grupo de Pais Unidos pelo Autismo “Amigo Anjo”, foram beneficiadas na ação. Outras instituições como o Instituto Cultural de Desporto e Lazer do Estado do Amazonas e Instituto Nacional Afro Origem (Inaô), além de famílias em risco social, também receberam as doações de produtos hortifrutigranjeiros.

As doações fazem parte do Programa “ADS Solidária”, onde o Governo adquire os alimentos produzidos pelos feirantes por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), órgão vinculado à Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror).

A secretária Mirtes Salles, titular da Sejusc, destacou os esforços do governador do Estado, Wilson Lima, em articular ações que atendam às demandas da população.

“A intenção do programa é amenizar os impactos econômicos gerados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que também impactou as famílias cadastradas na Agência, que vivem da produção rural. Ou seja, o Governo atua auxiliando as duas pontas, o produtor, e as famílias em risco social”, disse a secretária.

A secretária executiva da Pessoa com Deficiência da Sejusc, Lêda Maia, frisou que as doações de alimentos reforçam os princípios da Sejusc em atender a população amazonense com respeito e eficiência.

Trabalho social – A fundadora da Associação de Apoio Lar de Vitórias, Jaqueline Kim, afirmou que a doação de alimentos ajudará 170 famílias em risco social cadastradas na unidade.

“Atendemos crianças e adolescentes PcD’s de 2 a 17 anos, fazemos um trabalho de Fisioterapia, Pedagogia, Fonoaudiologia e Psicologia. Essa parceria com o Governo do Estado é importante, pois, às vezes, os pais deixam de trabalhar para cuidar das crianças, por isso, temos que ter esse olhar diferente”, disse.

FOTO: Raine Luiz / Sejusc

-publicidade-