As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Famosos que nasceram com fissura labial e você não sabia

Saiba o que é uma fissura labial e conheça famosos que tinham o lábio leporino, tirando suas principais dúvidas sobre o tema

Embora pareça que os casos de fenda palatina e lábio leporino tenham aumentado nos últimos tempos, isso não é verdade.

Considerada uma condição congênita, a fissura labial teve um aumento no número de diagnósticos e da taxa de sobrevida dos pacientes – e esse é o motivo pelo qual ela vem sendo mais conhecida com o passar do tempo.

Além disso, alguns famosos já nasceram com a condição, deixando-a ainda mais “normalizada”. Assim, hoje já é possível contar com tratamentos e prognósticos mais efetivos para tais quadros.

Pronta para saber mais sobre o assunto? Confira a leitura do artigo na íntegra!

Entendendo mais sobre a fissura labial

Também conhecida como lábio leporino, a fissura labial é um tipo de malformação congênita que envolve mudanças no desenvolvimento embrionário.

Ela é caracterizada como uma abertura na lateral do lábio superior, separando a região em duas porções.
Embora casos mais leves possam envolver apenas um problema na oclusão estrutural do lábio, outros podem chegar até sulcos entre os dentes, gengivas, maxilares e abranger até a área do nariz.

Famosos que nasceram com lábio leporino

Esses famosos são verdadeiros exemplos de que é possível nascer com lábio leporino mas viver uma vida normal – embora o tratamento nem sempre seja muito fácil.

A maioria deles passou por várias cirurgias durante a vida, mas garantem que vale a pena lutar – apoiando várias causas relacionadas com a condição ao redor de todo o mundo.

• Carmit Bachar

Ex-integrante do famoso grupo “Pussycat Dolls”, Carmit é uma cantora e dançarina americana que nasceu com a fissura labial.

Durante seu tratamento, a beldade passou por alguns procedimentos cirúrgicos, seguindo com os processos desde os seis meses até a adolescência – totalizando cerca de 16 cirurgias.

Carmit afirma que o caminho foi bastante árduo, mas que ela é grata pelo tanto que cresceu e amadureceu com a situação, sendo um símbolo de beleza na sociedade.

Hoje, ela atua como embaixadora de importantes instituições que apoiam a causa, sendo uma inspiração para pacientes e pais.

• Joaquin Phoenix

O ator famoso por interpretar o vilão Coringa gera bastante polêmica quando o assunto é lábio leporino.

Ele afirma que sua marquinha no lábio é apenas “de nascença”, mas muitos acreditam que se trata de uma micro-fenda labial – embora isso não atrapalhe seu visual.

• Tutankhamon

Embora essa celebridade não seja tão famosa nos tempos atuais, o conhecido faraó Tutankhamon provavelmente tinha fissura labial – como mostram pesquisas mais recentes envolvendo reconstrução facial virtual.

• Walter Stacy Keach Jr

Apesar do nome não ser tão difundido, você com certeza já deve ter assistido um filme com esse querido ator.

O americano nasceu com fenda labial e outras complicações no palato duro, fazendo uma série de operações quando ainda era jovem.

Hoje, ele costuma esconder as cicatrizes com um volumoso bigode, mas leva uma vida completamente normal.

Ele é o presidente da “Fundação de Fissura Labial”, conhecida como “Cleft Palate Foundation”.

• O filho de Isabel Hickmann

O pequeno Francisco, sobrinho de Ana Hickmann, também nasceu com fissura labial.

Como o caso ainda é mais recente, o bebê tem passado por tratamento e cirurgias corretivas.

O seu caso abrangia duas fissuras no lábio e uma no céu da boca, mas o apoio médico e familiar tem se mostrado maravilhoso para melhor a condição do pequeno.

• Toquinho

O cantor Toquinho também nasceu com esse tipo de malformação.

Embora sua cicatriz atualmente seja quase que imperceptível, ele revelou usar bigode por muitos anos para esconder a marca.

• Jui Hang

O ator não é brasileiro, mas vive no país desde pequeno – tendo nascido com o lábio leporino.

Protagonista da novela “Negócio da China”, o ator tem sua cicatriz visível – mas nada que interfira sua sociabilidade ou qualidade de vida.

Muitas pessoas inclusive acham a sua marquinha um tanto quanto sexy, ajudando no visual!

Quais são as causas do lábio leporino?

Por se tratar de um defeito ainda na fase embrionária, suas causas ainda não estão plenamente definidas, mas acredita-se que envolvem:

• Radiação;
• Doenças que afetam a mãe;
• Carências nutricionais;
• Uso de medicamentos específicos;
• Comportamento tabagista ou com consumo de álcool;
• Ou fatores hereditários não bem evidenciados – nem sempre sendo culpa materna.

Como funciona o diagnóstico?

Apesar da maioria dos casos serem diagnosticados assim que o bebê nasce, algumas ultrassonografias podem mostrar o defeito.
Geralmente só é possível observar mudanças em torno da 14ª semana de gestação, mas é importante que os pais fiquem tranquilos, pois existem chances de tratamento.

Quem pode apresentar a condição?

Embora qualquer etnia possa apresentar fissura labial, ela acaba tendo uma ocorrência ainda maior na negra ou amarela.

Por que o tratamento é importante?

Apesar da estética da condição ser o que mais assusta, as fissuras labiais são de longe relacionadas apenas com o visual.
Quando não tratadas, podem envolver problemas como:
• Dificuldade na fala, audição a alimentação;
• Problemas nutricionais;
• Distúrbios na respiração e dentição;
• Possibilidade para infecções crônicas.
Além disso, problemas de sociabilidade, relacionamento e auto estima ficam em evidência, fazendo com que a pessoa sofra bastante na falta de um acompanhamento.

Tratamento para lábio leporino

O tratamento da condição costuma levar anos e envolve o acompanhamento multidisciplinar de profissionais como:
• Cirurgiões plásticos;
• Fonoaudiólogos;
• Psicólogos;
• E ortodontistas.

O primeiro passo é buscar um médico de confiança e seguir suas recomendações, garantindo a saúde do bebê.

Outros aspectos importantes

Apesar do lábio leporino ser uma condição que pode afetar a estética e funcionalidade da criança, até famosos já nasceram com o problema e conseguiram resolver a situação!

É muito importante procurar acompanhamento médico multidisciplinar e especializado, garantindo que as sequelas possam ser mínimas para a criança – e o seu desenvolvimento plenamente sadio.

Hoje em dia, o prognóstico é muito mais positivo do que antigamente e acalmar os pais é essencial – principalmente porque alguns casos só são diagnosticados no nascimento do bebê.

você pode gostar também