Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Fapeam realiza I workshop de acompanhamento do Programa Centelha Amazonas

Com o tema “Como ter um empreendimento de êxito – 10 razões pelas quais sua startup vence”, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) realizou nos dias 4 e 5 de maio, em formato on-line, o I workshop de acompanhamento do Programa Centelha, com enfoque na evolução da startup, como negociação de vendas, planejamento e comportamento financeiro.

A capacitação é executada em conjunto com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras (Fundação Certi). O evento visa fortalecer os projetos nos seis eixos do desenvolvimento de um negócio: Tecnologia, Produto, Mercado, Equipe, Gestão e Capital.

Essa fase da qualificação faz parte da Etapa 5 do Programa Centelha e conta com um conjunto de atividades com orientações, capacitações e suporte para que os empreendedores possam desenvolver suas empresas e aplicar os recursos recebidos da subvenção da melhor forma e potencializar as chances de sucesso do empreendimento.

A diretora técnico-científica da Fapeam, Marcia Irene Andrade, explicou que esse é o primeiro de quatro workshops que serão realizados no decorrer do processo. Para ela, a atividade é necessária para a execução profícua do Programa e, com isso, a Fapeam espera que todos os proponentes do Centelha consigam executar suas ideias.

“Eu cito ainda, a importância da parceria firmada entre Fapeam, Finep e Fundação Certi no sentido de engrandecer os projetos para que cada boa ideia se transforme em empreendimento de sucesso”, disse Márcia Irene Andrade.

Atividade – Para o cumprimento dessa etapa da qualificação participam 23 empreendedores contemplados, com 14 projetos contratados e, aporte financeiro do edital Centelha de 2019. Os tópicos abordados no primeiro dia de curso, 4/5, foram: tipos de empreendedor, empreendedor x empresário, desafios da inovação, graus de maturidade de startups e foco no mercado.

Para o segundo dia de evento (5/5), os conteúdos tratados foram: estruturando sua startup para atender ao mercado, organizando sua estrutura interna (fluxo financeiro/trabalhando com pessoas) e como escalar sua startup.

Os temas abordados foram ministrados pelo coordenador da Incubadora de Empresas da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Prof. Dr. Sálvio de Castro e Costa Rizzato, que destacou que o intuito do treinamento é sensibilizar o empreendedor sobre a importância de se capacitar, para alcançar êxito e para que seu negócio possa se consolidar como grande empresa.

O Gerente de Desenvolvimento Tecnológico e Subvenção Descentralizada (DDTS) da Finep, Vitor Dias Kappel, também destacou a parceria firmada com a Fapeam, na condução de programas altamente estratégicos para o País como o Centelha, visando preencher uma lacuna que existia no mercado que era justamente do empreendedorismo inovador.

“A Fapeam é uma grande parceira que há muito tempo conduz Programas com a Finep. Estão todos de parabéns, eu quero registrar o meu agradecimento à equipe da Fapeam que tem trabalhado com muito carinho, dedicação e esforços diários em prol do Programa”, disse Vitor Kappel.

Vitor Dias Kappel também parabenizou os empresários que tiveram os projetos de inovação aprovados pelo Centelha. Para o gerente, não se trata de um processo seletivo simples, ao contrário, às vezes é longo e exaustivo, mas muito frutífero e notável.

Centelha – No Amazonas, o Programa Centelha conta com investimento de R$ 1.820.000,00 (um milhão oitocentos e vinte mil reais), oriundos da parceria firmada entre a Fapeam e a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), para apoiar a geração de empresas de base tecnológica que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos estratégicos do Amazonas.

O objetivo do Centelha é estimular o empreendedorismo inovador, por meio de capacitações para o desenvolvimento de produtos (bens e/ou serviços) ou de processos inovadores; e apoiar, por meio da concessão de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis), a geração de empresas de base tecnológicas, a partir da transformação de ideias inovadoras, em empreendimentos que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos estratégicos do estado do Amazonas.

FOTO: Divulgação/Fapeam

-publicidade-