Take a fresh look at your lifestyle.

FCecon passa a integrar rede internacional de debate sobre oncologia

-publicidade-

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), passou a integrar recentemente uma importante rede internacional, intitulada Global Cancer Institute (GCI). Ela permite a oncologistas de diversas instituições de referência em pesquisa, diagnóstico e tratamento do câncer no mundo, a participação em discussões de casos clínicos complexos, norteadas por profissionais com expertise no assunto. Os encontros ocorrem via videoconferência, uma vez ao mês, explicou o diretor-presidente da Fundação Cecon, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci.

De acordo com a gerente do Serviço de Oncologia Clínica da FCecon, oncologista Brena Ferreira Uratani, a iniciativa é de extrema relevância para a instituição, já que auxilia no fortalecimento e atualização de diversos protocolos médicos hoje utilizados no SUS (Sistema Único de Saúde). “Os protocolos norteiam o tratamento adotado para cada paciente, uma vez que a avaliação é feita de forma individualizada. A discussão no âmbito global nos ajuda, enquanto unidade de referência na região, a compararmos nossos casos e condutas aos de pacientes diagnosticados em diversos outros países. Assim podemos avaliar, por exemplo, a eficácia de algumas drogas utilizadas e, eventualmente, estudar e sugerir a inserção de novos medicamentos em nossa tabela padronizada”, ressaltou.

Segundo a médica, um dos participantes do projeto de videoconferências é o professor Paul E. Goss, diretor de pesquisa do Massachusetts General Hospital (Boston, EUA). “Com recursos relativamente acessíveis de internet e grande empenho da equipe, o objetivo principal é conseguir oferecer aos pacientes da FCecon a melhor conduta, baseada em consensos internacionais e consultar experiências de líderes, tanto em cirurgia oncológica quanto em radioterapia e quimioterapia, visando aprofundar o conhecimento no combate ao câncer”, explicou a oncologista clínica.

Na primeira apresentação de caso clínico do Amazonas no GCI, na qual participou um grupo de profissionais da FCecon, a discussão sobre tratamento do carcinoma de colo uterino ganhou destaque. Trata-se de um dos tipos da doença de maior prevalência na região Norte do Brasil. “Precisamos aprender muito com a América do Sul sobre a realidade e dificuldades em tratar essas pacientes”, disse Paul Goss, durante o encontro virtual. As reuniões ocorrerão às terceiras terças-feiras de cada mês e a equipe da FCecon prevê pelo menos três participações ao vivo ao ano.

-publicidade-