A “Caravana Lula Livre” chega nesta quinta-feira (23) em Manaus com o candidato à presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT) nas eleições 2018, Fernando Haddad. Percorrendo várias capitais do país, a Caravana quer reforçar as lutas pela liberdade do ex-presidente Lula, considerado preso político para milhões de brasileiros e brasileiras; contra a Reforma da Previdência e demais ações e retrocessos do atual Governo Federal, que prejudicam a população; e em defesa das escolas e universidades públicas do país.

Já em Manaus nesta quarta, o vice-presidente Nacional do PT e coordenador da Caravana Lula Livre, Márcio Macedo, informou que, neste momento em que o Brasil convive com muitas incertezas e ameaças advindas de ações e decisões políticas em nível federal, é preciso intensificar os debates em todas as regiões e com toda a sociedade brasileira.

“Estaremos em fábrica do Distrito, dialogando e intensificando apoio à Zona Franca de Manaus, fundamental para a economia local. Foram nos governos do PT, com Lula e Dilma, que a Zona Franca foi prorrogada por dez anos e depois por 50 anos, garantindo muito mais emprego e renda. De barco pelos rios Negro e Solimões, vamos visitar comunidade e conhecer a orla, conversando com os ribeirinhos e ambientalistas sobre a realidade da região, as questões ambientais e sua preservação, hoje ameaçadas pelo incentivo do atual presidente ao agronegócio. E ainda vamos à universidade, onde se formam pensadores e especialistas, falar com os estudantes sobre educação, combatendo veementemente os cortes que estão sendo feitos pela União”, declarou o dirigente.

A programação inicia às 7h, com visita de Haddad à empresa Moto Honda, onde conversará com os trabalhadores e trabalhadoras. Às 9h, será realizada uma “Barqueata”, junto com a militância, com parada no Encontro das Águas, visita à comunidade Cidade Flutuante, no Lago do Catalão, local que retrata a realidade ribeirinha da Amazônia e também beneficiada por ações dos governos do PT, como o Programa Luz para Todos e programas nas áreas da educação e da economia, passagem pela orla da cidade, mostrando os problemas sociais da região, finalizando às 11h30, no Porto de São Raimundo, uma obra federal implementada na gestão petista. E, às 15h, reúne-se com estudantes e a militância no hall de entrada do campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).