Federação realiza sua primeira reunião de diretoria de 2015 com a presença do govenador do Estado

Resgatar a autonomia da Suframa e assegurar infraestrutura de transporte, energia e comunicação para o Polo Industrial de Manaus foram alguns dos pleitos apresentados ao governador José Melo, pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, na primeira reunião de diretoria da entidade, em 2015, na quinta-feira (5), no Auditório Gilberto Mendes de Azevedo, na sede da Federação.

Representante dos demais setores produtivos signatários da carta, Antonio Silva destacou a importância da presença do governador na abertura das atividades da entidade, já que a política que será adotada por Melo nesta gestão está alinhada na defesa dos direitos das classes produtoras e do fomento de uma economia sólida e sustentável.

“Colocamos um pleito escrito com todas as necessidades das entidades de classes, visando o contínuo desenvolvimento do nosso Estado. Apresentamos problemas como a falta de autonomia da Suframa, da logística e da infraestrutura, chamando atenção para que eles sejam cuidados, sabendo que implicam em nosso trabalho. O que nos cabe nós sabemos fazer, agora temos que ajudar o governo a fazer a parte dele, e, juntos, possamos gerar mais empregos, renda, economia e desenvolvimento ao Estado do Amazonas”, disse o presidente da FIEAM.

Antes de iniciar a leitura da carta, Silva apresentou o projeto do complexo de educação, estudo e pesquisa do SENAI que deve começar a ser construído este ano numa área do Clube do Trabalhador, no São José, onde será erguido o Instituto SENAI de Inovação (ISI de Microeletrônica), laboratório de semicondutores, e diversas áreas de qualificação profissional, coordenadas pelas quatro escolas da instituição direcionadas à construção civil, eletroeletrônica, automação, metalmecânica, confecção, alimentos, entre outras.

José Melo assumiu o compromisso de estar lado a lado com a indústria, tratando de soluções prioritárias que envolvem educação, segurança e saúde, bem como os pontos pleiteados na carta. Melo enfatizou que dará atenção especial à autonomia da Suframa, melhorar a infraestrutura de transporte, energia e comunicação, além de investir na qualificação técnica e educacional dos trabalhadores.

“Temos que começar hoje a criação dos procedimentos capazes de dar a garantia para aqueles que querem investir aqui, e não adianta só oferecer a segurança jurídica dos 50 anos da Zona Franca de Manaus, mas também a segurança técnica. E, se assim ocorrer, não teremos mais dissabores como temos hoje de ficarmos todos nós, governo e Polo Industrial, sujeitos ao humor de um ministro que com uma simples portaria normativa ou um simples memorando pode mudar conceitos que são constitucionais. Portanto, o Governo do Estado está pronto e preparado para lutar juntos com vocês pela Zona Franca de Manaus e pelo tratamento que merecemos”, declarou Melo.

Assinaram a carta, além de Antonio Silva, pela FIEAM, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio), José Roberto Tadros, o presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Ismael Bicharra Filho, do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), Muni Lourenço da Silva Júnior, e do presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM), Wilson Périco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here