Take a fresh look at your lifestyle.

‘Filhas da Terra’ e ‘Ancestralidade Terra e planta’ encerram edição do projeto ‘Motim’

-publicidade-

As performances acontecem na quinta-feira, dia 10 e no sábado, dia 12, em ambiente digital

O projeto ‘Motim: Circuito de Intervenções na Rua’ volta, a partir desta quinta-feira, dia 10, a ocupar o ambiente digital com os espetáculos ‘Filhas da Terra’ e no dia 12 com ‘Ancestralidade Terra e planta’, das artistas amazonenses Yara Costa e Keila Serruya Sankofa, respectivamente.

Na semana passada, o Motim trouxe para o público a apresentação de três performances nacionais, originadas de Pernambuco, do Pará e de Paraíba. Nesta quinta-feira, é a vez da ocupação do espetáculo ‘Filhas da Terra’ na internet.

O trabalho da artista amazonense Yara Costa expressa o incômodo pela devastação da Floresta Amazônia. Em cena, que ocorre na rua, a intérprete projeta textos e memórias de uma floresta, que vão sendo desconstruídos com sussurros, grunhidos e cantarolações.

Ela utiliza o urucum, durante a performance, o que possibilita uma metamorfose corporal que é lançado nas cenas como uma cura da pele rachada do cotidiano. Desse lugar, o vermelho deixa rastros nas ruas e transforma o cruel em um turbilhão de levezas. Os objetos cênicos utilizados durante o espetáculo são cuias e peneiros rasos com urucum, além de pequenos instrumentos musicais como pau de chuva, sementes de seringa e/ou tambores pequenos.

No sábado, dia 12, a programação da segunda edição do ‘Motim: Circuito de Intervenções na Rua’ encerra com o trabalho da artista amazonense Keila Serruya Sankofa, que traz ao público a ‘Ancestralidade Terra e planta’. A proposta desta intervenção é instigar a percepção sobre aquilo que nasce da terra como remédio para o corpo, cura para alma e nutriente.

Durante o espetáculo, ela começa a se enterrar no solo. As plantas e folhas são instaladas em espaço público pela própria artista. O ato performático de se soterrar cria a conexão com a ancestralidade e seu conhecimento ainda não esquecido.

Vale lembrar que após as apresentações das vídeo-danças pelo ambiente digital, as artistas batem papo com o público pela plataforma Zoom. A segunda edição do projeto conta com o apoio do governo federal e da Prefeitura de Manaus, por meio do Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais – Lei Aldir Blanc.

SEGUNDA EDIÇÃO DO MOTIM

Foi adaptado as novas circunstâncias que o projeto “Motim: Circuito de Intervenções na Rua” começou na quinta-feira passada, dia 3, com a ocupação em ambiente digital. A segunda edição conta com cinco intervenções de coletivos e artistas locais e nacionais. Destas, três já foram performadas para o público de maneira online.

A primeira intervenção ocorreu no dia 3 de dezembro, com a apresentação do Coletiva de Pernambuco. No sábado (5), apresentou-se o Coletiva Ruar do Pará e no mesmo dia, a artista Líria Morais da Paraíba trouxe a tona uma performance intitulada “Tope de Linha”.

SERVIÇO:

O que: Performances ‘Filhas da Terra’ e ‘Ancestralidade Terra e planta’ encerram segunda edição do ‘Motim’

Quando: 10 e 12 de dezembro

Onde: Apresentações on-line

Quanto: Gratuito – Ingressos disponíveis pela plataforma Sympla

-publicidade-