Take a fresh look at your lifestyle.

Fim do recesso parlamentar na Assembleia Legislativa do Amazonas é aprovado por unanimidade

-publicidade-

Ao ratificar urgência na deliberação de projetos e discussão importantes para o Amazonas, o deputado estadual João Luiz (Republicanos) votou pelo fim do recesso parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas durante a sessão extraordinária virtual desta terça-feira (26).

O requerimento, que garante a retomada imediata das atividades parlamentares, foi aprovado por unanimidade pelo plenário. No entanto, por conta do período crítico de pandemia de Covid-19 no Estado, os deputados optaram por manter os trabalhos 100% virtuais.

Para o deputado João Luiz, o momento requer uma atenção maior e eficaz por parte do Legislativo, uma vez que há necessidade de aprovar projetos que beneficiam a população amazonense.

“Temos projetos voltados para os setores da saúde, economia e assistência social do Estado que precisam ser votados e aprovados com urgência. Estamos vivendo um período crítico, no qual o parlamento tem de atuar de forma incisiva para assegurar serviços e benefícios aos amazonenses”, destacou João Luiz.

O Republicano afirmou, ainda, que os trabalhos da Casa Legislativa são essenciais e, devido às circunstâncias impostas pela pandemia, o Poder Legislativo tem como obrigação retomar as atividades para transformar em leis as demandas da sociedade, além de cobrar a adoção de medidas e fiscalizar, de forma permanente, a aplicação dos recursos públicos por parte do Governo e demais órgãos da administração.

Propositura
Em julho de 2020, o plenário da Aleam aprovou a suspensão do recesso parlamentar no meio do ano proposto por João Luiz. Ao defender a propositura, o parlamentar alegou que “o recesso no meio do ano seria imprudente, uma vez aquele momento exigia um esforço concentrado em prol do Estado do Amazonas e, principalmente, da população amazonense”.

Segundo o Republicano, a suspensão do recesso atendeu aos anseios da população amazonense que, a exemplo do momento vivido hoje, requer uma atuação mais eficaz e célere por parte do parlamento estadual.

Texto: Jeane Glay

-publicidade-