Amazonas Notícias

Fiocruz Amazônia articula criação de GT Saúde no Mosaico do Baixo Rio Negro

Em uma reunião realizada na terça-feira, 5/03, a Fiocruz Amazônia e a presidência do Conselho Consultivo do Mosaico de Áreas Protegidas do Baixo Rio Negro (MBRN) deram início às discussões para a formação de um Grupo de Trabalho (GT) de Saúde. O objetivo é fortalecer as ações prioritárias de saúde para as populações ribeirinhas e comunidades tradicionais dentro deste território, que abrange cerca de 7,5 milhões de hectares e nove municípios nas margens do Rio Negro.

A iniciativa busca criar uma rede de conhecimentos através de pesquisas e estudos realizados pela Fiocruz e outras instituições, em parceria com as comunidades. “É uma excelente oportunidade de ampliar nosso escopo de abrangência, contribuindo com pesquisas científicas e prospecção de financiamentos para projetos de saúde”, afirmou Stefanie Lopes, diretora da Fiocruz Amazônia.

A reunião, que contou com a presença de representantes de diversas instituições, como a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR-SP), discutiu a relevância de um GT de Saúde para o Mosaico do Baixo Rio Negro. Os participantes enfatizaram a necessidade de uma abordagem inovadora e diferenciada no cuidado em saúde, que rompa com a lógica curativista e considere as especificidades territoriais.

“A saúde dessas populações requer articulação de saberes e experiências, assim como responsabilidades e informações compartilhadas, para alcançar saúde e bem-estar com equidade e integralidade”, destacou Fernando Herkrath, pesquisador em Saúde Pública da Fiocruz Amazônia.

Os próximos passos incluem a consolidação do conhecimento produzido no território do MBRN, a definição dos objetivos, atuação, composição e organização das atividades do GT, com a elaboração de um plano de ação. Uma segunda reunião está programada para o mês de abril, visando avançar na implementação do grupo.

Esta articulação destaca o papel estratégico da Fiocruz Amazônia no apoio às atividades de saúde nas áreas protegidas do Baixo Rio Negro, reconhecendo a importância de abordar os desafios de saúde nesse território de forma integrada e colaborativa.

Relacioandos