© Ricardo Moraes/Reuters

Em pronunciamento para a imprensa neste sábado (9), o CEO do Flamengo, Reinaldo Belotti, afirmou que a perícia indicou que um problema no ar condicionado teria ocasionado o fogo no alojamento do clube na madrugada de sexta-feira. Dez atletas do clube, menores de idade, morreram no incêndio.

“Houve picos de energia durante a noite, fomos vítimas disso na sexta de manhã. O que sabemos até agora foi o que a perícia falou, que o problema começou no ar-condicionado, ninguém pode garantir por quê. Estavam em perfeita ordem, funcionando. A suposição agora é que esses picos tenham influenciado o funcionamento regular do ar e ocasionado o incêndio. E com um incêndio desse porte, com a fumaça tóxica, as pessoas começam a desfalecer. Foi um acidente trágico.”

Segundo Belotti, o sistema de ar-condicionado do CT do Flamengo havia passado por uma manutenção recentemente. Ele afirmou também que o fato de o local não ter alvará de funcionamento não teve influência na tragédia.

“Alvarás e multas não têm nada a ver com o incêndio que ocorreu. Trabalhamos de forma árdua em busca das licenças. Precisávamos de nove certificados para obter o alvará, já temos oito. Estamos em contato permanente com o Corpo de Bombeiros. Não foi por falta de investimentos e nem de cuidados do Flamengo. Eles eram o nosso maior ativo, o nosso futuro, e prezamos muito por isso”, disse. Com informações da Folhapress e Minuto ao Minuto.