A delegada adjunta do 3° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Ana Cristina Braga, representou à Justiça na quinta-feira, dia 22, pedido de prisão preventiva em nome de Jhonny Herculano da Fonseca, 20, denunciado pelo homicídio de Ederson Paes da Silva, que tinha 33 anos. O crime aconteceu na última segunda-feira, dia 19, por volta das 19h40, na residência da ex-companheira de Jhonny, localizada na Rua Danilo Corrêa, bairro Petrópolis, zona Sul da capital.

De acordo com a autoridade policial, policiais militares lotados na 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados por meio do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) para atenderem a ocorrência. Na ocasião, foram informados que um homem, identificado como Jhonny, havia sido linchado por populares após desferir golpes de faca em Ederson, atual companheiro da ex-mulher do infrator. O crime teria sido motivado por ciúmes.

“Após cometer o delito Jhonny foi perseguido por populares e agredido com socos, chutes e golpes de faca. Em seguida ele desmaiou. Ao lado dele foi encontrada uma faca contendo sangue, provavelmente utilizada no crime. Ederson e Jhonny foram levados ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. A vítima foi a óbito no caminho da unidade hospitalar e o infrator segue internado no local”, explicou Ana Cristina Braga.

Na unidade policial, durante consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi verificado que Jhonny responde a processo pelo crime de roubo e estava foragido desde o dia 4 de junho deste ano do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), onde cumpria pena em regime semiaberto.

Jhonny será indiciado por homicídio qualificado. Assim que receber alta hospitalar e a ordem judicial em nome dele for expedida, deverá ser levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.