Amazonas Notícias

FST recebe o “Vampirão” para renovar estoque de sangue, que caiu em outubro, e fortalecer compromisso social

Estratégia pública para recuperar o estoque de sangue, que começou a cair no mês de outubro, e para captar novos doadores, o Vampirão, unidade móvel da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam), vai estacionar nas instalações da Faculdade Santa Teresa – rua Acre, 200, bairro Nossa Senhora das Graças –, dia 28 deste mês. O atendimento, que vai ser das 8h às 12h, faz parte da campanha “Estoque Seguro”, da Semana Nacional do Doador de Sangue, e é aberto à população.

É o segundo ano consecutivo que ocorre a parceria entre a FST e a FHemoam. Em 2022 o êxito foi grande, com adesão em massa da comunidade acadêmica (alunos, professores e colaboradores).  “É uma grande satisfação receber a visita do Vampirão à nossa instituição”, diz o coordenador dos cursos de Saúde da FST, Daniel Fagundes. “Temos uma motivação simples e nobre: salvar vidas”, afirma.

Fagundes destaca a consciência existente no âmbito da FST sobre a importância de garantir estoques adequados para atender as demandas hospitalares. “Estamos unindo forças com a FHemoam para promover a solidariedade e a generosidade entre nossos acadêmicos, colaboradores e a comunidade em geral”, observa.

A campanha “Estoque Seguro”, da FHemoam, pretende mobilizar doadores de sangue ao longo do mês de novembro, para atingir a meta de 250 doações diárias. O estoque de sangue do órgão começou a cair em outubro, ficando em uma média de 160 doações/dia. Essa baixa no estoque pode ameaçar a realização de procedimentos cirúrgicos, tanto nos hospitais públicos quanto na rede privada.

A meta da campanha, explica Daniel Fagundes, vai também além dos números. “No caso da FST, buscamos cultivar uma cultura de solidariedade e empatia. Cada doação representa um ato de altruísmo que pode fazer toda a diferença na vida de alguém, em um momento de necessidade”, destaca.

Para se tornar um doador basta estar com boa saúde, ter entre 18 a 69 anos e pesar mais de 50 quilos. Caso tenha entre 16 e 17 anos, pode doar, mas somente acompanhado do responsável ou representante legal. Também é importante estar bem alimentado e munido de documento de identidade oficial com foto (RG, CNH, passaporte ou Carteira de Trabalho.

É importante ressaltar que a campanha não se restringe aos membros da comunidade acadêmica, mas está aberta a todos que desejam contribuir. “A saúde da comunidade é uma responsabilidade coletiva e, ao estendermos nossos braços à população, ampliamos o impacto positivo desta ação”, conclui o coordenador.

_________________________________

Relacioandos