A Fundação do Coração Francisca Mendes, vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), passa a integrar, a partir desta quarta-feira (11), um grupo de estudo internacional, coordenado pelo Boston Children’s Hospital, da Universidade de Havard, nos Estados Unidos. O projeto, que conta com a participação de outros 48 centros de referência em cardiologia distribuídos por todo o mundo, tem a finalidade de desenvolver estudos colaborativos para a melhoria e padronização do atendimento a pacientes portadores de cardiopatias congênitas.
O secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, explicou que, nesta quarta-feira, a partir das 7h, profissionais da Fundação Francisca Mendes estarão participando, na sede da instituição, da primeira videoconferência, que marca o ingresso do hospital neste projeto internacional. “Ao lado dos demais investimentos que têm sido feitos pelo Governo do Estado para estruturar, modernizar e qualificar o atendimento nesta especialidade, este valioso intercâmbio vai contribuir para ampliar o know how das equipes que atuam no Francisca Mendes, com reflexos extremamente positivos na assistência prestada à população”, afirmou Alecrim.

De acordo com o diretor-presidente da Fundação Francisca Mendes, Pedro Elias de Souza, além da instituição amazonense, apenas outras três brasileiras integram o grupo de estudo: o Instituto do Coração (InCor), o Hospital do Coração (HCor)/Sírio-Libanês e o Hospital de Base de São José do Rio Preto, todas de São Paulo. “Ingressamos neste seleto grupo por meio da Sociedade Brasileira de Cirurgias Cardiovasculares, a SBCCV, que acompanha o trabalho da Fundação Francisca Mendes e fez a indicação da instituição para compor o projeto”, destacou Pedro Elias. Na América Latina, apenas Argentina, Chile e México têm instituições participando do grupo, cada um desses países com um representante. Do projeto também fazem parte instituições europeias e africanas, além de um representante da China e outro da Rússia.

O cirurgião cardiovascular Mariano Terrazas, que chefia o Serviço de Cirurgia Cardiovascular da Fundação do Coração Francisca Mendes e coordena o projeto em parceria com o Boston Children’s Hospital/Havard, explica que entre as atividades do grupo de estudo, estão programadas duas videoconferências mensais sobre temas relacionados às cardiopatias congênitas; o compartilhamento de indicadores que irão compor o data-base internacional do projeto, e que serão analisados criticamente pela coordenação em Harvard. O cronograma prevê, ainda, a visita trimestral de especialistas do Boston Children’s Hospital ao centro de referência amazonense. “Com base nos indicadores compartilhados são feitas recomendações por parte da coordenação do programa, no sentido de uniformizar condutas e conceitos, em padrões de nível internacional, a serem adotados pelas instituições participantes do estudo. Para a Fundação Francisca Mendes, participar deste grupo de estudo é um grande reconhecimento e também uma ótima oportunidade no processo de busca pela excelência nos serviços”, ressalta Terrazas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here