As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

FVS reforça com 60 mil comprimidos de antiviral rede de saúde contra H1N1 no Amazonas

O Comitê Intersetorial, criado pelo Governo do Amazonas para planejar ações de enfrentamento à gripe H1N1, reuniu nesta sexta-feira (01/03) com o Ministério Público do Amazonas (MPE), para apresentar o plano de ação especial montado pelo Estado voltado à prevenção das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) e da assistência aos pacientes na rede pública.

Na reunião, a diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Rosemay Costa Pinto, apresentou os dados confirmados de óbitos por Influenza A (H1N1) e pelo vírus Sincicial Respiratório até o momento no estado e apontou as medidas que estão sendo tomadas para controlar o avanço do vírus na capital e também no interior.

Foi apresentada, ao Ministério Público, a necessidade de ampliar leitos clínicos e UTIs de retaguarda, medicamentos e insumos de equipamentos de proteção individual para atender os pacientes que chegam as unidades de saúde.

As promotoras de justiça Silvana Nobre Cabral e Claudia Câmara fizeram recomendações ao Comitê Intersetorial quanto a necessidade de reposição permanente de álcool gel nas unidades de saúde pelas empresas de conservação. O MPE também vai controlar, junto com o comitê, a distribuição do Tamiflu aos hospitais da rede privada e às unidades públicas. Outra recomendação foi de que a rede privada deve divulgar fisicamente sobre a gratuidade do Tamiflu em suas unidades.

A diretora-presidente da FVS reforçou que 60 mil comprimidos de antiviral (Tamiflu), enviados pelo Ministério da Saúde, estão sendo distribuídos a partir desta sexta-feira (01/03) para unidades de saúde da rede estadual, municipal e privada, além dos 49 mil comprimidos já disponibilizados pelo estado.

Outra medidas em execução é a compra emergencial dos kits diagnósticos para acelerar os resultados de exames, reduzindo o tempo de espera de cinco horas para 20 minutos.

Vacinação – Após o decreto de situação emergencial, do Governo Estadual, o Amazonas terá prioridade no recebimento da vacina disponibilizada pelo MS, o que deve antecipar a campanha de vacinação, para crianças, profissionais de saúde e gestantes.

De acordo com a diretora-presidente da FVS, a campanha vai disponibilizar em todo o Estado 1.535 postos de vacinação, com a atuação de mais de 4 mil profissionais. Em 2016 e 2017, a campanha atingiu a meta proposta pelo MS. Em 2018, mesmo com três prorrogações do período de vacinação, a meta não foi atingida.

Emergência – A rede de saúde estadual dispõe de 18 unidades de urgência e emergência na capital, 7 maternidades além de hospitais adultos e infantis para atender a demanda do estado.

De acordo com a gerente de Urgência e Emergência da Susam, Nayara Maksoud, o estado possui 5.800 leitos, sendo 4.964 leitos SUS e 46% dessas acomodações estão nas unidades de urgência e emergência. Devido o aumento do fluxo nas unidades por causa da SRAG, foram reservados leitos clínicos pediátricos e adultos, assim como UTIS, para pacientes com H1N1 em vários hospitais.

“Entre as orientações que a Susam está reforçando junto aos diretores de unidade está o fluxo interno adequado para receber o paciente com suspeita das Síndromes Respiratórias Agudas Graves. Também está reforçando o abastecimento de equipamentos de proteção individual, que são necessários tanto para paciente, quanto para o profissional de saúde que atende nas unidades”. Ainda segundo ele, todos os profissionais médicos deverão fazer uma capacitação online sobre Influenza A disponibilizada pela Unasus e, depois, a qualificação presencial, para acolher os pacientes.

Semsa-Manaus – Na rede de atenção básica o medicamento Tamiflu teve a distribuição ampliada para 23 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em duas UBS’s Fluvial. Durante o período do Carnaval, o medicamento será distribuído nas unidades de horário ampliado, que atenderão em horários especiais.

O secretário municipal de Saúde de Manaus, Marcelo Magaldi, ressalta que o Tamiflu é indicado para o tratamento de pessoas que já tiveram o diagnóstico confirmado para a doença. “O Tamiflu será entregue para os pacientes que possuem prescrição médica, de acordo com critérios específicos”.

Números – A edição nº 03/2019 do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas informa que foram notificados 244 casos de SRAG no Estado. Destes, 57 ( 23%) deram positivo para o Vírus da Influenza A (H1N1), 31 (12.7%) para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

Ainda segundo Boletim, foram registrados 15 óbitos por H1N1. Destes, 11 em Manaus, 02 de Manacapuru, 01 de Parintins, 01 Itacoatiara. Outros 02 óbitos foram confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, ambos residentes da capital.

Dos 17 óbitos registrados por SRAG, 80% apresentavam fator de risco, com destaque para pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas.

FOTO: BRUNO ZANARDO/SECOM

você pode gostar também