Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Governador Wilson Lima R$ 2 milhões em equipamentos para setor primário do Amazonas

Investimento em casas de farinha, kits de pesca e de análise de água, e patrulhas agrícolas irão beneficiar produtores rurais e aquicultores do Estado

O governador Wilson Lima entregou, na manhã desta sexta-feira (11/12), aproximadamente R$ 2 milhões em equipamentos para beneficiar o setor primário, abrangendo kits de casa de farinha, de pesca artesanal, de análise de água e 29 patrulhas agrícolas. Os insumos e kits beneficiarão as famílias de produtores e aquicultores em vários municípios do estado e ajudarão no aumento da capacidade de produção e do potencial econômico nesses setores. A entrega ocorreu na cerimônia de assinatura da Lei de Aquicultura, Lei nº 4.330, marco legal que vai disciplinar a atividade no estado.

“A entrega que nós estamos fazendo é uma entrega permanente para estas pessoas. Não são equipamentos que a gente vai ter que reaver posteriormente. A distribuição segue critérios técnicos. As associações e cooperativas fazem credenciamento, a gente abre os editais para que isso efetivamente aconteça, eles fazem a inscrição e há critérios técnicos que são levados em consideração para que seja feita essa escolha por técnicos e por pessoas qualificadas de cada área”, explicou o governador Wilson Lima, durante a entrega.

O secretário de Estado de Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior, destacou que a entrega irá alavancar a produção rural nos municípios do interior e, consequentemente, a economia.

“São equipamentos agrícolas que vão fortalecer a produção rural no interior, fazendo com que a participação no PIB do setor possa crescer ainda mais. Tivemos um resultado de R$ 7,5 bilhões, todo o setor produzindo. Isso é fruto da decisão de investir em novas matrizes econômicas, interiorizar o desenvolvimento e gerar emprego e renda para essas pessoas que estão no interior, e o setor primário é esse setor capaz de promover essas mudanças e fortalecer a economia local”, afirmou.

Ao todo, 790 kits de Pesca Artesanal foram entregues para 16 associações de 12 municípios do Amazonas. Os kits são compostos por uma caixa de isopor de 170 litros; uma lanterna de LED resistente à água; um terçado médio; uma garrafa térmica de 1,8 litros; um chapéu de palha com aba de 15cm. Os apetrechos são destinados a apoiar à pesca artesanal no estado, em conformidade com as condições e exigências estabelecidas no edital de Chamamento Público n° 04/2020, com recurso de R$ 313 mil.

Para a análise de água, foram distribuídos, para 80 piscicultores, 80 kits compostos por reagentes para análise dos seguintes parâmetros físico-químicos: pH; oxigênio dissolvido; nitrogênio amoniacal; nitrogênio; nitrito; transparência; alcalinidade total; dureza; temperatura. Contemplando 16 municípios do estado, os kits foram adquiridos com recursos do Sistema Sepror, oriundos do Edital de Chamada Pública nº 003 e 006/2020, com investimento total R$ 80 mil, e servirão para as análises periódicas da água, considerando diversos fatores.

Contemplado com um dos kits de análise de água, o piscicultor Josias Lopes, que preside a Associação de Aquicultores de Codajás (AAC), garante que a verificação dos parâmetros da água irá aumentar a qualidade do pescado produzido.

“Esses kits irão nos proporcionar a conhecer mais ainda da qualidade da nossa água. A gente sabe que o essencial para a criação do peixe é a qualidade da água, e por isso esses kits serão muito úteis lá na nossa associação. Tanto vai melhorar a qualidade do pescado como a gente vai melhorar a criação em si, como um todo, porque, para a gente saber se o nosso peixe está bem, a gente precisa saber se a água está boa também, senão a gente não vai ter um peixe de qualidade não tendo uma água boa”, explicou.

Kits Casa de Farinha – Cinquenta kits de casa de farinha foram entregues para 28 associações de 19 municípios, totalizando um investimento de R$ 374 mil. O material é proveniente do contrato de repasse com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) para apoiar os produtores de farinha de mandioca no estado, por meio do Edital de Chamamento Público n° 001/2020 – Sepror. Durante a vigência de 2020, foram entregues no início do ano, outros 35 kits.

O vice-presidente da Associação de Produtores Indígenas da Aldeia Miratu (Apiam), Waldé Cordeiro, destacou que é a primeira vez que a entidade do município de Uarini recebe equipamento do Governo do Estado.

“A gente conseguiu ser contemplado no projeto da Sepror para receber o material do kit de casa de farinha para melhoria de renda, agregar valores, conseguir mais emprego para o pessoal que trabalha com a gente. São por volta de umas oito famílias que vão começar a se agregar dentro do serviço da casa de farinha”, afirmou.

Os kits são compostos de motor 05 CV, balança mecânica, cevador, prensa manual, bomba d’água, tacho de 58 polegadas e tacho de 75 polegadas. No ano de 2021, será aberto um novo edital para credenciamento dos produtores para a seleção. Posteriormente, a entrega dos 35 kits restantes, completando 120 kits Casas de farinha, conforme disposto no edital inicial.

Patrulhas Agrícolas – Através do convênio com o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), foram aos escritórios locais do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), 29 patrulhas agrícolas compostas por: 29 motocultivadores, 29 carretas agrícolas e 29 sulcadores, para cinco Municípios: Autazes, com 6 patrulhas; Careiro, 6 patrulhas; Manaquiri, 6 patrulhas; Manacapuru, 6 patrulhas; e Novo Airão, 5.

Com essa distribuição, serão diretamente beneficiadas cerca de 145 pessoas, e indiretamente, 725 pessoas. O investimento nos equipamentos totaliza R$ 1,2 milhões.

FOTO: Diego Peres/Secom

-publicidade-