Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Governo do Amazonas apresenta ‘Projeto Laboratório Artesanato Competitivo’ em Benjamin Constant e Tabatinga

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Executiva do Trabalho e Empreendedorismo (Setemp), órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), realizou, na terça (11/05) e na quarta-feira (12/05), uma visita técnica nos municípios de Benjamin Constant e Tabatinga, para apresentar o projeto “Laboratório Artesanato Competitivo”, fruto do convênio firmado com a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia.

A proposta tem como objetivo impulsionar a comercialização do artesanato amazonense e beneficiar artesãos por meio de cursos de capacitação profissional e orientações sobre gerenciamento para a melhoria do produto, desde a formação de preços até o marketing.

Entre as comunidades indígenas visitadas em Benjamin Constant estão Bom Caminho, Porto Cordeirinho e Filadélfia, todas da etnia Ticuna. Já em Tabatinga, a comitiva visitou as comunidades de Umariaçu I e II, representadas pelo cacique Dikcinei Ramos e pelo presidente da Associação de Artesãos de Cultura Indígena, Tertulino Mendes.

Na ocasião, foi definido que a emissão da primeira via da Carteira Nacional do Artesão para os profissionais da Comunidade Umariaçu I, será no segundo semestre desse ano, na comunidade Umariaçu II, no início do projeto.

A viagem contou com a presença da titular da Setemp, Neila Azrak; da chefe de Departamento do Artesanato e Economia Solidária, Cláudia Monteiro; dos técnicos da Sedecti, Mariana Cohen e Thiago Guimarães; do prefeito de Benjamin Constant, David Bemerguy; do prefeito e do vice-prefeito de Tabatinga, respectivamente Saul Nunes e Plínio Cruz; da secretária de Cultura e Turismo do município, Lindomara Nunes; e de representantes municipais e das comunidades indígenas de cada município, que se reuniram para alinhar projetos que beneficiem o laboratório.

Reconhecimento – De acordo com Neila Azrak, essa iniciativa é apenas o início para os artesãos do município. “Com o apoio do Governo do Estado, estamos trabalhando para tornar reconhecidos, em nível nacional, o trabalho de homens e mulheres que dependem do artesanato, por isso estamos investindo em projetos que tornem isso possível”, ressaltou a secretária executiva do Trabalho e Empreendedorismo.

O projeto “Laboratório Artesanato Competitivo”, tem início previsto para o segundo semestre deste ano e pretende alcançar 220 artesãos de nove municípios do estado: Barcelos, Benjamin Constant, Careiro Castanho, Manaus, Maués, Novo Airão, Rio Preto da Eva, São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga. Os contemplados vão receber o selo de origem, além dos catálogos on-line e impressos nas modalidades inglês e espanhol, auxiliando no trabalho que será realizado.

FOTO: Gustavo Leite/Setemp

-publicidade-