27.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Governo do Amazonas divulga boletim sobre a estiagem no estado desta quinta-feira

O Governo do Amazonas, por meio do Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Situação de Emergência Ambiental, divulga o boletim com informações atualizadas sobre a estiagem no estado, desta quinta-feira (04/01).

Todos os 62 municípios amazonenses estão em situação de emergência. Segundo dados da Defesa Civil, o Amazonas tem 599 mil pessoas afetadas até o momento pela seca severa, ou 150 mil famílias.

O número de pessoas e famílias afetadas pela estiagem no estado é dinâmico e baseia-se nas informações disponibilizadas pelos municípios que alimentam o S2iD – Sistema Integrado de Informações sobre Desastres da Defesa Civil.

Esses números são atualizados e corrigidos diariamente, podendo sofrer alterações para mais ou para menos, de acordo com os ajustes realizados pelas autoridades municipais, visando a precisão dos dados.

O Comitê foi instituído pelo governador Wilson Lima, no dia 29 de setembro. O governador também anunciou medidas para reforçar as ações do Governo, que já estão em andamento, por meio da operação Estiagem 2023.

Calha do Juruá

Nos últimos 5 dias a estação de referência no rio Juruá, situada em Itamarati, registrou subida de 8 cm. Na região próxima a nascente da calha, Guajará (Cruzeiro do Sul) nos últimos 5 dias o nível do rio desceu 82 cm.

Calha do Purus

Em Lábrea nos últimos 5 dias o rio subiu 58 cm. Na foz do rio em Beruri, registrou nos últimos 5 dias uma subida de 57 cm.

Calha do Madeira

A estação de referência da calha do Madeira, localizada no município de Humaitá, registrou uma subida de 22 cm. Calha do Solimões Nos últimos 5 dias, a estação de referência em Tabatinga registrou subida de 20 cm.

Calha do Amazonas

 Em Itacoatiara, foi registrado nos últimos 5 dias, uma elevação de 40 cm.

Calha do Negro

Na porção média da calha, no município de Barcelos, foi registrada uma subida de 4 cm, em Manaus nos últimos 5 dias houve uma elevação de 61 cm.

FOTO: Divulgação/Secom

spot_img